Publicações

28/07/2016

Exclusivo Kleffmann Group Alemanha: Mudança estrutural na agricultura alemã

Com o passar das últimas décadas a agricultura alemã foi submetida a grandes mudanças. O número de propriedades e empregados diminuiu significantemente. Em contraste, a quantidade de bens produzidos aumentou. Existe uma razão para essa aparente contradição: as fazendas remanescentes estão cada vez maiores e mais eficientes. Contudo, os negócios familiares seguem dominando a agricultura alemã. As fazendas com maiores estruturas são encontradas predominantemente na parte leste da Alemanha.

Exclusivo Kleffmann Group Alemanha: Mudança estrutural na agricultura alemã

Nos anos de 1950, a agricultura alemã se caracterizava pelo trabalho manual e pelas pequenas propriedades, apesar de existirem áreas com maiores propriedades agrícolas. Frente ao ocorrido com o maquinário agrícola a situação mudou e a produção agrícola se tornou área de investimento intensivo de capital. Nem todas as fazendas puderam lidar com o alto investimento em máquinas agrícolas, o espaço limitado em alguns vilarejos traduziu-se na impossibilidade dos produtores construírem maiores celeiros ou adquirir mais terras e em outros casos a sucessão dos fazendeiros era incerta. Em fazendas onde não existiam projeções suficientes a respeito do futuro, os gestores optaram por deixar o negócio. Produtores orientados para o crescimento adquiriram as terras liberadas e aumentaram suas próprias produções.

A área total da Alemanha 35,7 milhões de hectares. Desta área 18,5 milhões foram utilizados para a agricultura em 2015, o que representa 52% da área total. Em 1992, a terra utilizada para fins agrícolas era de 19,5 milhões de hectares, correspondendo a 55% do total. Devido aos aumentos de eficiência a área utilizada para agricultura pode ser reduzida enquanto atingiam rendimentos de colheita semelhantes ou maiores que anteriormente. A maior proporção das terras é utilizada para a produção de cereais. De todos os gêneros cultivados, os cereais tiveram a maior flutuação em área cultivada desde 1992. O pico foi atingido em 200 com 6,5 milhões de hectares dedicados a cultura de cereais. Dentre esse grupo de cereais trigo de inverno é o mais importante, outras culturas importantes incluem milho e semente oleaginosa de colza. A área dedicada a agricultura vinha crescendo até 2014, quando nivelou-se e caiu levemente após 2015. Terras dedicadas a semente oleaginosa de colza aumentaram até 2007 antes de começarem a ter uma tendência de queda, com pequenas flutuações em 2013 e 2014. Em outros grupos de culturas, as terras dedicadas a batata e beterraba tem decaído firmemente desde 1992.

Devido ao aumento do interesse social, cultivos orgânicos tem aumentado sua área nos anos recentes e correspondem a 6% da área total agricultável em 2009 comparando com 1% em 1992. O governo federal alemão declarou um plano para aumentar a proporção de área utilizada para cultivos orgânicos para 20% nos próximos anos.

 
aaa.jpg






Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.