Publicações

18/03/2016

Congresso da Andav discute cenário econômico

Evento abordou vários temas para o setor como gerenciamento de crédito e risco,oportunidades financeiras e gestão de pessoas

Congresso da Andav discute cenário econômico
A abertura do V Congresso da Associação Nacional dos Distribuidores de Insumos Agrícolas e Veterinários (ANDAV), que reuniu especialistas do setor no Transamerica Expo Center (SP) entre os dias 17 e 19 de agosto, foi marcada pela entrega de uma carta aberta com reivindicações do setor para o Governo Federal. A plenária reuniu mais de 900 pessoas entre autoridades, agentes financeiros, órgãos públicos, além de executivos de empresas nacionais e internacionais focadas nos mercados de fornecimentos de insumos, como adubos, defensivos, fertilizantes, nutrição animal, nutrição foliar, saúde animal e sementes, fornecedores de soluções para agricultura de precisão.

Na carta, a associação pede a desburocratização e modernização da legislação do setor e reivindica o combate aos produtos ilegais. A Andav exige que os produtores que infringem a lei sejam autuados na categoria de crime hediondo, pois colocam em risco milhões de pessoas. Outro ponto é a necessidade da inclusão do distribuidor de insumos na legislação do crédito rural o que, de acordo com o documento, pode garantir a qualidade da produção nacional. O último item, sobre logística, pede a melhoria dos modais de transporte (terrestre, marítimo e aquaviário), que precisam de planejamento e adequação às necessidades do escoamento da produção agrícola.

No primeiro dia do Congresso, o tema abordado foi Aspectos Financeiros e Gerenciamento de Crédito e Risco. Marcio Vieira Recalde, superintendente de agronegócio da Caixa Econômica Federal, falou sobre a recente entrada da instituição no setor do agronegócio. Fabiana Alvez, diretora do Rural Banking Rabobank Brasil e que também participou do painel, falou sobre as alternativas de crédito oferecidas pela instituição à produção agrícola, além dos critérios para realizar a avaliação de risco do produtor. Segundo ela, o financiamento agrícola enfrenta desafios estruturais que afetam a avaliação de risco feita pelas instituições. “A gestão das empresas precisa ser profissionalizada. Só assim teremos um diagnóstico preciso para atuarmos de maneira assertiva”, avalia. 

Também esteve presente para falar sobre o tema Wady Cury, diretor do grupo segurador BBMAPFRE e presidente da Comissão Técnica de Seguros Agrícolas. Ao longo de sua apresentação, o executivo comentou sobre a extensão do território brasileiro, suscetível a problemas climáticos e logísticos, além da volatilidade da economia nacional, considerados por ele elementos de risco que justificam o investimento no serviço por parte do produtor. “Não podemos abrir mão de nos precaver. O seguro agrícola é fundamental para o bom andamento do setor e dá ao produtor as garantias necessárias para trabalhar e inovar”, ressalta.


Fonte: Revista KLFF - 11ª Ed.




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.