Notícias

08/05/2018 - Cana

Tempo seco prejudica cana-de-açúcar


Um sistema de alta pressão avança sobre a Região-Central do Brasil, sendo responsável por enfraquecer o bloqueio atmosférico que está mantendo o tempo aberto e sem chuva. Com isso, a semana começa estável em grande parte das regiões produtoras do Sudeste e Centro-Oeste, mas entre a quarta-feira (09) e a quinta-feira (10) pancadas de chuva irão ocorrer sobre diversas localidades do Centro-Sul.
 
Os maiores volumes são previstos sobre a Região Sul. Já no Estado de São Paulo, no sudoeste goiano e no Mato Grosso do Sul, a expectativa é que ocorram pancadas de chuva isoladas e de fraca intensidade. Apesar do sistema de alta pressão anular o bloqueio, ele não terá força suficiente para provocar chuva generalizada nas principais regiões produtoras de milho safrinha, cana-de-açúcar e café.
 
A chuva prevista para esta semana não será suficiente para elevar os níveis de umidade do solo e assim, garantir condições razoáveis ao desenvolvimento das lavouras. As condições se manterão desfavoráveis ao desenvolvimento das plantas, ocasionando um aumento nos percentuais de quebras, no qual já se fala em uma redução significativa na produção de milho desse ano no país.
 
Deve-se salientar que com o termino do bloqueio há grandes possibilidades de que novas frentes frias consigam avançar sobre o interior do país e dessa forma, provocar novas pancadas de chuva, mais generalizadas do que dessa semana.
 
Efeitos na cana-de-açúcar
 
A cana-de-açúcar é outra cultura que também vem sentido os efeitos negativos do longo período seco. Apesar da condição estar favorável a realização da colheita, o desenvolvimento das lavouras já está sendo prejudicado, podendo resultar em uma diminuição do potencial produtivo das lavouras que irão ser colhidas ao longo do 2ª semestre.
 
No entanto, como está sendo prevista chuva regular sobre as regiões produtoras de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná e partes de Goiás, ao longo da 2ª quinzena de maio, pode ocorrer pequenas paralizações nas atividades de colheita. Ainda assim, haverá uma elevação parcial dos níveis de umidade do solo, conferindo melhores condições ao desenvolvimento das plantas.
 
Com relação ao frio, não há nenhum indicativo de que ocorra entradas de massas de ar polar de moderada a forte intensidade, que possam ocasionar geadas, ao longo dos próximos dez dias. A previsão continua sinalizando uma ligeira queda nas temperaturas, após o termino do bloqueio, mas nada que traga prejuízos às lavouras.

Fonte: Climatempo




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.