Notícias

01/07/2020 - Algodão

Tecnologia produz recordes no algodão


A produção de algodão atingiu níveis recordes na atual temporada brasileira, e isso se deve muito às tecnologias de proteção da cultura. Nessa entrevista (publicada originalmente no Portal chinês AgroPages), Érick Cancian, gerente de proteção de cultivos para o Algodão da Bayer, aponta as ferramentas e soluções estão à disposição dos cotonicultores e que novidades a empresa prepara para o futuro próximo.

O que determinou os resultados desta temporada no algodão brasileiro?
Este ano, os dois grandes diferenciais para os números recordes desta safra, tanto na Bahia como no Mato Grosso, foram o clima e a o fato dos cotonicultores terem adotado mais tecnologia. Mesmo com o problema de estiagem no início do plantio, os produtores conseguiram contornar as possíveis perdas e seguiram fazendo o manejo adequado para obter uma boa safra. 

Qual é o grau de importância das aplicações corretas de fungicidas e inseticidas?
No Brasil lidamos com um cenário bem desafiador, temos um clima que favorece as pragas e doenças e isso faz com que os ciclos de multiplicação sejam mais curtos em relação a outros países. Isso exige mais de todo o sistema em termos de manejo. Devemos sempre pensar na atividade como um todo, mantendo o uso correto dos produtos e fazendo a rotação de princípios ativos para reduzir a resistência de pragas e doenças aos produtos.

Usar os produtos de forma correta é fundamental para obter o melhor desempenho de cada um e com isso mais produtividade e rentabilidade. Um exemplo é o controle da ramulária, uma das doenças mais desafiadoras da cultura do algodão. Anos atrás, este problema surgia mais ao final do cultivo e impactava em pequenas perdas econômicas, mas, atualmente, a doença surge mais cedo e é considerada a principal doença do algodoeiro no País, chegando a provocar uma redução de até 35% na produtividade.

Explique como e porque o fungicida Fox®Xpro tem se mostrado decisivo nesse controle?
Trouxemos acima o exemplo da Ramularia, mas temos também a mancha alvo, que já tem um forte impacto na cultura da soja e vem ganhando relevância no algodão.

Grande parte do algodão nacional é produzido na safrinha, após a colheita da soja, dessa forma a doença pode permanecer nos restos culturais da soja e ter uma fonte de inóculo para cultura. Para ter um controle mais efetivo nessa doença o agricultor deve pensar, sempre, em todo o sistema produtivo.

Pensando nisso a Bayer desenvolveu o fungicida Fox®Xpro com três ingredientes ativos, que possibilitam ação tríplice no complexo de doenças do algodão. A carboxamida, presente na formulação do fungicida, é uma importante aliada para o produtor, contribuindo com outros modos de ação, sejam eles de sítio específico ou multissítio.

O produto atua nas diferentes fases do ciclo de vida do fungo, desde a inibição da germinação dos esporos até o desenvolvimento e penetração dos tubos germinativos nos tecidos foliares, além de auxiliar no manejo da resistência.  Além disso, o Fox® Xpro possui uma formulação inovadora com a tecnologia Leafshield, que auxilia a absorção e distribuição do produto na folha de forma mais rápida, tornando a pulverização mais eficaz.

Um diferencial é que depois de algumas horas, Fox® Xpro apresenta melhor absorção pela folha, quando comparado a outros fungicidas do mercado. Isso diminui a probabilidade de o produto ser lavado pela chuva, o chamado ‘rainfastness’.

Com relação ao bicudo, como o Curbix se mostra diferenciado no controle?
O Curbix® é um produto com indicação de uso para a fase final da cultura do algodão, após os 100 dias da emergência. Nesse momento a planta tem praticamente seu potencial produtivo definido, por isso o manejo deve ser intensificado, uma vez que, este é um momento de alta exposição da lavoura a praga.

Pensando em um manejo eficiente é importante ter um programa contra resistência de pragas a inseticidas, o ideal é fazer uso de produtos com diferentes ingredientes ativos  e buscar um controle mais prolongado, e é aí que Curbix® se encaixa perfeitamente.

O Curbix é um inseticida que tem alto efeito de choque e residual prolongado, o que ajuda no controle do inseto. Seu uso é indicado para programas de manejo de resistência a inseticidas. Dessa forma, é possível reduzir a pressão de seleção de pragas menos sensíveis aos defensivos e manter altos os níveis de controle do bicudo na cultura.

Que resultados tem trazido o uso de biotecnologia?
A biotecnologia é, sem dúvida, uma das ferramentas essenciais para aprimorar o controle das pragas e doenças no algodão.  A Bayer tem consolidado sua posição de liderança no mercado, ao conquistar a preferência dos cotonicultores com variedades de algodão contendo a tecnologia Bollgard II RR Flex™.

A tecnologia é parte da estratégia da Bayer para o manejo de insetos na cultura do algodão e traz para o cotonicultor proteção contra os danos causados pelas principais lagartas da cultura como: falsa medideira, curuquerê, lagarta rosada e lagarta da maçã, além de incrementar a proteção contra espécies de lagartas dos complexos Spodoptera e Helicoverpa. No que tange o controle de plantas daninhas, o produtor tem a flexibilidade para usar o glifosato em seu manejo, uma vez que biotecnologia é tolerante a este herbicida. Trata-se, portanto, de uma solução que protege e potencializa a produtividade do cotonicultor. Diversas cultivares com a tecnologia Bollgard II RR Flex™ estão à disposição do agricultor disponibilizadas por algumas empresas de melhoramento genético de algodão.

Qual é o tamanho da importância e como está o uso das ferramentas digitais nessa cultura?
Tudo produz dados e a capacidade da tecnologia digital de conectar e alavancar essas informações de forma ágil é evidenciada no nosso dia-a-dia. Na Bayer, estamos usando essas tecnologias para conectar e alavancar informações sobre nossos produtos e em nossas operações, buscando assim, trazer avanços significativos à agricultura em benefício dos agricultores, consumidores e do planeta.

Usando ferramentas de software que integram dados de satélites, sensores de campo, sistemas de irrigação, drones e outras fontes de entrada, estamos fornecendo aos agricultores avaliações detalhadas em tempo real das condições de cultivo e saúde das culturas para apoiar uma colheita sustentável e abundante. Um exemplo é o Climate FieldView™, que coleta e processa automaticamente dados de campo de forma simples e integrada, gerando mapas e relatórios em tempo real – tudo acessível por celular, tablet ou computador.

Especificamente no algodão, uma cultura de alto valor agregado e muita técnica, estas informações têm ajudado muitos cotonicultores a garantir a qualidade das operações, como a de pulverização, por exemplo.

Que novas tecnologias e soluções vem por aí? 
A Bayer segue investindo na melhoria contínua de serviços e produtos de alto desempenho para o algodão, ao mesmo tempo em que pensa em novas formas de produção agrícola que contribuam para produzir mais por hectare, com qualidade, quantidade e de maneira sustentável.  Vale ressaltar que estamos trabalhando em estreita colaboração com nossos clientes agricultores e continuaremos fornecendo ferramentas de proteção de cultivos, sementes e biotecnologias, serviços e ferramentas digitais de ponta para apoiar os agricultores a serem ainda mais eficientes e sustentáveis em suas atividades.

Por Leonardo Gottems
Fonte: Agrolink




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.