Notícias

13/11/2018 - Milho

Técnica de ultrassom pode tornar grãos mais nutritivos


Um estudo desenvolvido por pesquisadores da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da Universidade de São Paulo (USP) desenvolveram uma técnica que utiliza a tecnologia de ultrassom de alta potência para hidratação de feijão e milho. De acordo com os idealizadores, o método é capaz de reduzir o tempo no processo industrial e adicionar mais nutrientes aos grãos. 

Segundo Alberto Claudio Miano Pastor, autor da pesquisa, que teve orientação do professor Pedro Esteves Duarte Augusto, do Departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição da Esalq, a hidratação dos grãos atualmente dura, em média, de 8 a 14 horas. Com o ultrassom, esse período de tempo foi reduzido para 5 a 6 horas. 

 “A aceleração desse processo, no caso do feijão, por exemplo, ocorre na indústria a partir do aumento da temperatura, o que pode prejudicar o produto e consumir grande quantidade de energia. Aqui, nós aceleramos o processo sem aumentar a temperatura e ainda incluímos ferro, um componente que combate a anemia, um problema grave em países em desenvolvimento”, comenta Pastor. 

O pesquisador explica também que o processo de hidratação é uma etapa inicial do processo de industrialização e pode ser empregada em diversas finalidades, como no cozimento do grão, na germinação, na malteação e na produção de brotos. “Pretendemos incorporar outros nutrientes aos grãos, como vitaminas e carotenoides, com o objetivo de se obter um grão de maior valor nutricional”, conclui o cientista que é também pesquisador na Universidad Nacional De Trujillo, no Peru.

Por Leonardo Gottems
Fonte: Agrolink




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.