Notícias

25/10/2018 - Soja

Sojicultores de Goiás aceleram plantio, mas insumos ainda estão atrasados

Estado deve ampliar a área e a produção nesta temporada. Elevação dos custos de produção preocupa produtores

O plantio de soja em Goiás está em ritmo acelerado. aproveitando que as chuvas chegaram antes do previsto. Por lá, 25% da área estimada em 3,5 milhões de hectares, já foi plantada. Mas os produtores estão preocupados com os custos dos insumos nesta safra e as incertezas dos preços para a comercialização.

Parte da lavoura do produtor Onorato Paludo foi semeada logo no primeiro dia de outubro e outra está sendo semeada agora. As duas são irrigadas, mas com a chegada das chuvas em Cristalina, o sojicultor vai começar a cultivar também as áreas de sequeiro. A expectativa para a safra é boa.

“No ano passado as chuvas demoraram mais e plantamos mais tarde. Como este ano já tivemos boas chuvas, vamos entrar no sequeiro. As áreas irrigadas sempre puxam a média para cima. Tivemos mais de 80 sacos de média nestas áreas ano passado e 70 sacos por hectare no sequeiro. O objetivo de cada ano é melhorar um pouco essa média”, conta Paludo.

As preocupações do agricultor agora são com os custos de produção e as incertezas sobre os preços na hora de vender a colheita. “A maioria dos agricultores compraram os insumos com um dólar alto acima de R$ 4,10 e não sabemos a quanto venderemos. O dólar já caiu, vamos ver quanto vai estar em janeiro, fevereiro, quando a maioria do pessoal comercializa a safra”, diz Paludo.

Em Cristalina mais de 60 mil hectares de soja já foram plantados, 1/4 da área total. Mas alguns produtores só estão recebendo os insumos agora. “Costuma chegar rapidamente, mas como o frete ficou mais caro e mais difícil de negociar, tem fertilizante que está chegando agora só. Não sabemos se os produtores irão reduzir os insumos em função disso, mas se fizer, provavelmente, será por conta de custos”, afirma o presidente do Sindicato Rural, Alécio Maróstica.

Goiás deve aumentar a área de soja nesta safra em até 4% e chegar a 3,5 milhões de hectares. Mesmo assim, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) projeta pequena queda na produção, para 11,6 milhões de toneladas do grão. Por lá, 25% das lavouras já foram plantadas. A situação está mais adiantada na região sudoeste do estado, o que deve favorecer também a segunda safra do milho.

“O sudoeste é responsável por 40% da produção de soja e por lá o plantio já passa da metade. Alguns lugares já está próximo do fim. O clima vem colaborando e o plantio está bem mais rápido que na safra passada. Nesse mesmo período do ano passado tínhamos menos de 5% plantados e isso é muito positivo, principalmente para adequação da janela de safrinha lá na frente”, diz o analista da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Cristiano Palavro.

Por: Rafael Walendorff

Fonte: Soja Brasil




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.