Notícias

21/02/2020 - Soja

Soja: produtor brasileiro deve se preocupar com aumento de área nos EUA?


O departamento de agricultura norte-americano elevou as estimativas de área plantada de grãos na safra 2020/2021 nos Estados Unidos. A expectativa é de que o milho alcance 38 milhões de hectares, o que representa um aumento de 5% em relação ao ciclo anterior. Já  para a soja, a previsão é de 34 milhões e 400 mil hectares, um crescimento de 12% em relação a temporada 2019/2020.

De acordo com Marcos Araújo, analista de mercado da Agrinvest, esse crescimento repercutiu na bolsa de Chicago, fazendo com que a soja apresentasse durante o pregão ontem (20/2).

“A expectativa é que a área de milho e soja combinadas aumente 5,3  milhões de hectares, lembrando que o ano passado tivemos a primavera mais chuvosa em 125  anos, onde deixaram de plantar mais de 5 milhões de hectares de soja e milho. O que temos de monitorar é o fato desse aumento de produção e a capacidade de exportação dos EUA”, disse.

O analista explica que, para Chicago ter novas altas, os norte-americanos precisam garantir o enxugamento dos estoques. Por enquanto, o produtor brasileiro deve aproveitar o bom momento do mercado físico, avalia.

“O produtor que tem a safra 2019/2020 para vender tem que observar, até abril, o bom momento dos prêmios internos no Brasil. De médio a longo prazo, a venda tem que ser baseada em lucratividade. Tivemos um cliente de Luís Eduardo Magalhães (BA) fazendo a venda da soja por R$ 80 a saca, o que garante rentabilidade”, avaliou.

Para que a safra norte-americana possa ser escoada, alguns problemas internacionais como a peste suína africana e o coronavírus devem ser fatores que influenciarão positivamente ou negativamente, concluiu o analista.

Fonte: Canal Rural




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.