Notícias

25/07/2019 - Soja

Soja: preços subiram, mas não o suficiente


Os preços da soja no mercado brasileiro registraram alta nos portos e também no interior, mas ainda não são aqueles que os vendedores esperam, segundo indicou a pesquisa diária do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) De acordo com o especialista Luiz Fernando Pacheco, analista da T&F Consultoria Agroeconômica, a alta de Chicago garantiu que os preços não caíssem. 

“A alta de 0,59% das cotações em Chicago, nesta quarta-feira, suplantou a pequena queda de 0,10% na cotação do dólar (vide detalhes na secção de câmbio abaixo), fazendo os preços no porto subirem algo ao redor de 0,54% para a média de R$ 78,39, reduzindo as perdas do mês para 4,17%. Já os preços do mercado interno subiram a metade, 0,27%, para R$ 73,05/saca, reduzindo as perdas de julho para 3,45%”, comenta. 

O especialista afirma ainda que continuam os boatos de que a China estaria interessada na compra de soja americana sem impostos não mexeu com o mercado porque, mesmo sem estes encargos, a soja americana não é competitiva e porque nenhuma ordem efetiva foi colocada no mercado. No entanto, ele completa dizendo que existem algumas controvérsias nessa questão. 

“Oficiais do governo chinês estão se reunindo com compradores estatais e privados de soja para discutir planos para aumentar as compras de suprimentos dos Estados Unidos, informou a Bloomberg. O governo se reuniu com empresas em 19 de julho em Pequim para discutir o plano, que pode incluir a suspensão de tarifas de retaliação sobre as importações dos EUA, informou a Bloomberg, citando pessoas que pediram para não serem identificadas”, conclui. 

Por Leonardo Gottems
Fonte: Agrolink




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.