Notícias

13/12/2018 - Soja

Soja começa a ser castigada e situação no campo preocupa


O desenvolvimento de quase 1,1 milhão de hectares de soja na região oeste do Paraná começa a ficar comprometido com a falta de chuva. A escassez de água, sobretudo nos municípios lindeiros ao Lago de Itaipu, já é considerada preocupante. Segundo o Deral (Departamento de Economia Rural), há pelo menos 18 dias não são registrados volumes expressivos de chuva em pelo menos sete municípios bem próximos ao lago.

Segundo o técnico José Pértille, a perda de produtividade começará a ser registrada em uma semana se não chover. A situação mais crítica estaria nos municípios de Itaipulândia e Missal.

Até havia previsão de chover nesta quarta, mas agora só para sábado e cerca de 5 milímetros. “São necessários pelo menos 30 milímetros e em toda a região. Este é o momento que a planta mais precisa de água”, explica o técnico.

Segundo o Instituto Simepar, a chuva só deve se regularizar a partir da metade da próxima semana, na entrada do versão, prazo que pode ser relativamente tarde.

Neste momento, 40% das lavouras estão em frutificação, 40% em floração e 20% em desenvolvimento vegetativo.

A região oeste, considerando os núcleos de Cascavel e Toledo, espera colher 3,9 milhões de toneladas de soja nesta safra.

Quando a chuva chega

Para municípios como Missal e Itaipulândia a previsão indica 3mm de chuva neste sábado (15) e 6 mm na quarta (19) da próxima semana. E de quinta a sexta-feira da semana que vem quando pode chover 20mm. A chuva vem volumosa no sábado e domingo (22 e 23), quando a expectativa é de pelo menos 50 mm.

Por: Juliet Manfrin

Fonte: O Paraná




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.