Notícias

09/06/2020 - Soja

Soja brasileira não resiste à queda do Dólar


Segundo apurou a pesquisa diária do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da USP), os preços da soja no mercado físico brasileiro fecharam ontem (8/6) com preços médios da soja nos portos do Brasil sobre rodas para exportação caindo 2,14% nos portos, para R$ 104,97/saca (contra R$ 107,27/saca do dia anterior). Com isto a perda acumulada nos portos neste mês ficou em 2,36%.

“Com a queda do dólar, os compradores tradicionais não puderam oferecer bons preços (em média R$ 1,50/saca a menos) no Rio Grande do Sul e perderam para uma indústria no mercado interno. Soja continuou a R$ 108,50/saca pagamento inicio de julho no Porto, mas no interior, recuou um real/saca para R$ 104,50 Cruz Alta, e R$ 104,00 Ijui e Passo Fundo”, afirma a T&F Consultoria Agroeconômica.

No Paraná, aponta a T&F, as sucessivas quedas do dólar (nova queda forte nesta segunda, de mais 2,66%, para R$ 4,85) fizeram os preços que os compradores puderam oferecer aos vendedores paranaenses permanecerem inalterados no interior. No porto o preço recuou 2 reais/saca para R$ 105,00 para entrega junho e pagamento em julho. Para entrega em julho e pagamento em agosto o preço oferecido foi R$ 105,00/saca.

CHINA
Os analistas da T&F apontam que os principais trituradores chineses preferiram a soja brasileira à soja dos EUA na sexta-feira, à medida que os prêmios base da CIF China diminuíram. “Pelo menos três negociações do Brasil durante a noite de sexta-feira foram relatadas na segunda-feira. Os prêmios da soja brasileira nos portos de Origem recuaram ligeiramente nesta segunda-feira”, conclui a T&F.

Por Leonardo Gottems
Fonte: Agrolink




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.