Notícias

02/09/2019 - Clima

Soja Brasil: semana começa chuvosa para o Sul e seca para o Centro-Oeste


Se no Sul do país as chuvas seguem mantendo a boa umidade do solo, favorecendo a próxima safra, no Centro-Oeste e no Nordeste do Brasil a falta delas aliado a elevação de temperaturas deixa o solo ainda mais seco e sem condições de receber qualquer cultura.

SUL
A semana terá chuvas para todos os estados, mas em dias e volumes acumulados diferentes. Nesta segunda-feira, 2, chove em praticamente todo o Paraná. Os maiores acumulados acontecem na parte leste do estado, com volumes de até 10 mm.

Na terça as chuvas se tornam temporais em vários municípios paranaenses, com volumes podendo chegar a 20 mm. Apenas no extremo oeste do estado não deve chover. Em Santa Catarina chove na parte nordeste do estado, próximo a Timbó, também com grandes acumulados de até 18 mm.

O Rio Grande do Sul só deve registrar o retorno das chuvas na quarta. De maneira bastante pontual, restrita a parte nordeste do estado, bem próximo a divisa com Santa Catarina, com no máximo 2 mm. No Paraná, as chuvas ficam mais intensas em diversos municípios com até 20 mm acumulados.

Na quinta já deve chover mais na parte norte do Rio Grande do Sul, com volumes de até 18 mm, próximo a Erechim. Dali pra baixo chove pouco ou nem chove. Em Santa Catarina as precipitações serão mais generalizadas e volumosas, com até 18 mm. No Paraná só não chove no norte do estado, mas nas demais áreas há chance de temporais ainda.

Muitas chuvas ainda estão previstas para a sexta-feira tanto para o Paraná (exceto no norte), quanto para Santa Catarina e o Rio Grande do Sul. Os maiores acumulados devem ocorrer para os gaúchos, com até 15 mm.

SUDESTE
A semana começa chuvosa para todo o estado de São Paulo, mas com volumes mais significativos na parte sul do estado, próximo a Itapeva, com até 18 mm. Na parte norte do estado são esperados no máximo 2 mm. Em MInas gerais chove apenas na parte sul do estado até Alfenas. Em Uberaba, por exemplo, não há previsão de chuvas.

Na terça ainda chove na parte sul do estado de São Paulo, mas com acumulados de no máximo 7 mm. Na parte Sul de Minas Gerais também pode ter instabilidades, mas de no máximo 2 mm.

Na quarta ainda sobra um pouco de chuva na parte sul do estado de São Paulo, de no máximo 2 mm acumulados. No restante da região o tempo firme predomina e as temperaturas começam a subir.

No restante da semana o tempo seco dará o tom, com temperaturas em elevação, podendo superar a casa dos 29ºC no sábado em algumas localidades.

CENTRO-OESTE
Não há previsão de chuvas em todo o Centro-Oeste brasileiros nesta semana. As chuvas que afetam o Paraná, não chegam nem até Mato Grosso do Sul. As temperaturas seguem em elevação em toda a região podendo atingir até 42ºC em Sorriso, na quarta-feira.

Além da qualidade do ar baixa afetar a saúde humana, os riscos para queimada aumentam.

NORDESTE
Não há previsão de chuvas para as áreas agrícolas da Bahia, Piauí e Maranhão nesta semana. As temperaturas seguem elevadas, podendo chegar a 37ºC em Barreiras (BA). Com isso, a umidade do ar fica abaixo do ideal nas horas mais quentes do dia.

NORTE
A semana começa com chuva espalhada em grande parte da região, e ainda persiste o padrão de chuva mais volumosa na faixa norte do Amazona e também e Roraima, pancadas de chuva isolada entre Acre e Pará. E o tempo seco persiste em Tocantins, Rondônia e sul paraense.

Terça-feira com pancadas fortes de chuva no norte do Amazonas e em Roraima. No Acre e no norte do Pará a chuva segue avançando, mas ainda não chove de maneira generalizada, somente como pancadas isoladas. Tempo seco somente no Tocantins, em Rondônia, e sudeste do Pará.

Na quarta-feira a chuva continua do Acre até o norte do Pará, com pancadas mais significativas em Roraima e no norte do Amazonas. Chove de maneira isolada e com volumes baixos no norte de Rondônia. A metade sul do Pará e o Tocantins têm mais um dia de tempo seco, com temperaturas elevadas e com baixos valores de umidade relativa do ar nas horas mais quentes do dia.

Nos próximos dias as instabilidades seguem com este padrão, ou seja, poucas mudanças. As chuvas retornam ao Tocantins e sudeste do Pará apenas de forma gradual em novembro, como é comum na climatologia da região.

Por Daniel Popov
Fonte: Canal Rural




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.