Notícias

13/08/2018 - Soja

Saiba o que pode influenciar os preços da soja nesta semana


Depois de uma semana desastrosa para a soja na Bolsa de Chicago, devido a divulgação de um relatório com projeção de supersafra nos Estados Unidos, muitos produtores estão receosos de fazer novos negócios. Acompanhe abaixo os fatos que deverão merecer a atenção do mercado de soja ao longo da semana. As dicas são do analista de Safras & Mercado, Gil Barabach.

  • O fato é que mesmo com a quebra na Argentina os estoques mundiais continuam muito altos. E os números do USDA desenham uma temporada 2018/2019 com mais sobra, trazendo tranquilidade ao abastecimento e reforçando o cenário baixista para os preços
  • A safra norte-americana em 124,8 milhões de toneladas, somada a produção brasileira de 120,5 milhões e mais 57 milhões de sacas na Argentina sinaliza uma oferta ampla de soja nesse final de 2018 e início de 2019. E isso reforça a pressão sobre as cotações e altera preço de equilíbrio de mercado para baixo;
  • O impasse comercial entre EUA e China segue no radar. E não parece que deve ser resolvido no curto prazo. O prêmio da soja no porto brasileiro segue firme, mas já próximo do patamar de paridade com a soja norte-americana com taxa de 25%. Assim, uma subida no prêmio no FOB Brasil fica atrelado a alta do prêmio nos EUA. E a soja brasileira perde competitividade fora da China;
  • A queda nas importações eleva o risco no abastecimento na China. E isso pode trazer o comprador chinês de volta ao mercado norte-americano. Também pode facilitar uma reaproximação entre Washington e Pequim. É bom lembrar que daqui a pouco mais de um mês a safra recorde norte-americana começa a chegar fisicamente ao mercado;
  • A disparada do dólar ajudou a aliviar a pressão negativa externa. O câmbio, realmente, tem se mostrado um excelente aliado do vendedor. Para o produtor é interessante adotar uma estratégia de escalonar posições, buscando fixar margem em reais e tentando aproveitar as puxadas no dólar e o prêmio alto tanto no disponível como na fixação com safra nova;
  • A posição Nov/18 em Chicago derreteu, com mercado buscando reposicionamento depois do relatório. Mercado encontrou suporte aparente em US$ 8,60 por bushel. A perda dessa linha abre espaço para a soja caminhar em direção ao emblemático patamar de US$ 8,40 bu e mais abaixo ao fundo em US$ 8,26 bushel. O desafio de alta é recuperar o patamar de US$ 9,00 bushel.

Segunda abre em queda

Os contratos da soja em grão registram preços significativamente mais baixos nas negociações da sessão eletrônica na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT). O mercado recua 1%, atingindo o pior patamar em três semanas, em meio ao aumento na estimativa dos estoques norte-americanos por parte do Departamento da Agricultura dos Estados Unidos. Além disso, pesa a disputa comercial entre Washington e Beijing, o que pode elevar ainda mais as reservas norte-americanas.

Os contratos com vencimento em novembro de 2018 operam cotados a US$ 8,41 por bushel, baixa de 9,25 centavos de dólar por bushel, ou 1,08%.

Fonte: Projeto Soja Brasil - Canal Rural




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.