Notícias

05/03/2020 - Pecuária

Produtor que segurou o boi acertou na mosca


Boi subiu de preço ontem (4/3) no interior de São Paulo, saltando de R$ 204/@ para R$ 207/@, a prazo, quebrando um ciclo de estabilidade na arroba que já durava algum tempo na praça paulista.  Os dados são da Informa Economics FNP, que também relata outros aumentos nas cotações das boiadas gordas negociadas nas demais regiões pecuárias do Brasil Central.

De acordo com a consultoria paulista, a dificuldade na aquisição de lotes em volumes mais significativos, sobretudo em função da retenção de gado no pasto, mantém o quadro de suporte às cotações da arroba.

“Pecuaristas, de olho nos maiores gastos com gado de reposição e acompanhando a dinâmica da demanda interna pela carne bovina, continuam a barganhar preços maiores nos seus lotes terminados à pasto”, ressalta a FNP.

Por sua vez, numa tentativa de estimular uma maior entrada de oferta de boiada gorda, algumas indústrias frigorificas, sobretudo de médio e pequeno porte, buscaram elevar suas referências de preço para o boi gordo, continua a consultoria.

Os analistas da FNP chamam para as novas valorizações do boi gordo em algumas regiões do Mato Grosso. Em Cáceres, o animal terminado vale agora R$ 189/@, a prazo. Na praça de Tangará, é negociado a R$ 188/@, também para “pagar depois”.

No entanto, informa a FNP, as fortes chuvas registradas no Mato Grosso, sobretudo na região central do Estado, estão dificultando o transporte de boiada terminada. Por outro lado, no sul do Estado, os índices pluviométricos começam a diminuir, o que pode afetar a qualidade dos pastos, “fato que deve limitar maiores valorizações na arroba nessa região”, observa a consultoria paulista.

Por Denis Cardoso
Fonte: Portal DBO




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.