Notícias

20/04/2018 - Milho

Preços do milho começam a despencar no Brasil


Com as constantes notícias negativas sobre a demanda.

De acordo com levantamento da T&F Consultoria Agroeconômica, houve nova queda nos preços do milho no mercado físico no interior do Brasil, com exceção aos estados do Norte do País. “Com as constantes notícias negativas sobre a demanda de milho no Brasil, os preços começaram a despencar, como era previsto, quando os vendedores começassem a vender. Anunciamos isto diversas vezes”, ressalta o analista Luiz Fernando Pacheco. 

“Embora alguns vendedores ainda tapem os olhos e continuem pedindo preços ao redor de R$ 40,00/saca, a realidade do país não é mais esta, com raríssimas exceções (no Sul, apenas Vacaria continua com este preço e no norte, em Irecê, Bahia). Nas demais localidades os preços entre 1% e 9%. As menores quedas ocorreram no MS, porque é um estado exportador de milho e os seus preços foram se adaptando regularmente, à medida em que os negócios iam se realizando”, completa o especialista.

De acordo com o analista da T&F, as principais causas desta queda, são conhecidas: Anúncios de leilão pela Conab; Incapacidade das fábricas de ração de suportar preços tão elevados; Grande disponibilidade em mãos dos vendedores; Chegada de milho novo da safra de verão.

“De nossa parte acreditamos que os níveis de preço ainda estejam satisfatórios, a julgar pelos percentuais de lucro dos agricultores que, apesar de estarem em queda, ainda estão de causar inveja a qualquer investidor do mercado financeiro. Acreditamos que haja espaço para uma queda, entre 1% e 3%, não mais que isto, a curto prazo, porque a produção de milho safrinha não está consolidada e poderá apresentar surpresas a médio e longo prazo”, conclui Pacheco. 

Por: Leonardo Gottems

Fonte: Agrolink




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.