Notícias

18/02/2020 - Pecuária

Preço do boi gordo segue firme


O mercado físico do boi gordo abriu a semana com preços firmes, seguindo a tendência altista das últimas semanas, relata a Informa Economics FNP.

No entanto, como de praxe, ontem (17/2) a maioria dos frigoríficos optou pela cautela, postergando as suas compras de boiada para a partir de hoje, quando se saberá melhor como foram as vendas de carne bovina no último fim de semana e, consequentemente, o quanto há de estoques no atacado.

“Nos próximos dias, o cenário deve ser de maior sustentação nas cotações do boi gordo das principais regiões produtoras, pois, devido ao feriado de Carnaval, as indústrias terão que garantir ofertas, pois terão um menor prazo para trabalhar suas escalas”, avalia a FNP.

Entre as praças pesquisadas, a consultoria destaca os aumentos nos preços do boi gordo no Mato Grosso, refletindo a dificuldade de compra de boiada. Além disso, continua a FNP, a presença de compradores de outras regiões também gerou suporte adicional às altas.

Em Cáceres, a boiada gorda vale atualmente R$ 184/@, a prazo (30 dias para pagamento), segundo a FNP. Na praça de Tangará, a arroba é negociada a R$ 183, a prazo. Em Cuiabá, vale R$ 185/@, à vista. Na praça de Colíder, o boi gordo é vendido a R$ 180/@, à vista, e na região de Barra do Garças vale R$ 187/@, a prazo. Na praça de São Paulo, o animal terminado é fechado atualmente por R$ 204/@, a prazo, de acordo com a FNP.

Nas contas da Scot Consultoria, a arroba do boi gordo encerrou a primeira quinzena do mês com elevação de R$ 10,50, considerando o preço à vista. Na média de todas as praças pesquisadas pela Scot, o preço do boi gordo subiu 5% nessa primeira quinzena, o que significou uma valorização de R$ 8,35 por arroba.

Por Denis Cardoso
Fonte: Portal DBO




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.