Notícias

27/05/2020 - Soja

Preço da soja despenca R$ 4 em um dia refletindo desvalorização do dólar


Os preços da soja caíram até R$ 4 no Brasil ontem, 26/5. De acordo com a consultoria Safras, as cotações acompanham o recuo de quase 8% do dólar comercial desde quarta-feira. “A reação de Chicago hoje apenas limitou as perdas, em mais um dia praticamente travado em termos de negócios e de referenciais nominais”, diz.

A consultoria identificou movimentação de pequenos volumes em algumas regiões: cerca de 2.000 toneladas em Mato Grosso do Sul, 15 mil em Minas Gerais e outras 15 mil em Goiás. “Alguns produtores vendem o necessário para aproveitar o dólar mais baixos e comprar insumos”, aponta a Safras.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos baixou de R$ 107 para R$ 103. Na região das Missões, a cotação recuou de R$ 106,50 para R$ 102,50. No porto de Rio Grande, o preço caiu de R$ 109 para R$ 107.

Em Cascavel (PR), o preço passou de R$ 102 para R$ 98,50 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca recuou de R$ 108,50 para R$ 105,50.

Em Rondonópolis (MT), a saca seguiu em R$ 99. Em Dourados (MS), a cotação baixou de R$ 94 para R$ 93. Em Rio Verde (GO), a saca passou de R$ 98 para R$ 97.

Contratos futuros
A soja fechou ontem, 26/5, com preços mais altos na Bolsa de Chicago. De acordo com a consultoria Safras, um movimento de cobertura de posições vendidas colocou a oleaginosa nos melhores níveis em mais de duas semanas, com os contratos encerrando perto das máximas do dia.

“A expectativa de reabertura da economia americana trouxe otimismo ao mercado financeiro. Petróleo e bolsas de valores subiram, enquanto o dólar recuou. As commodities agrícolas foram contagiadas pelo otimismo global, que tomou conta do mercado após o feriado”, informa.

Sinais de demanda chinesa pela oleaginosa americana foram reforçados após a confirmação de nova venda feita pelos exportadores privados aos asiáticos. Segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), 264 mil toneladas foram negociadas entre os dois países.

Os contratos da soja em grão com entrega em julho fecharam com alta de 13,75 centavos ou 1,65% em relação ao fechamento anterior, a US$ 8,47 por bushel. A posição agosto teve cotação de US$ 8,48 por bushel, com ganho de 12,25 centavos ou 1,46%.

Nos subprodutos, a posição julho do farelo fechou com baixa de US$ 0,20 ou 0,07%, a US$ 283,90 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em julho fecharam a 27,27 centavos de dólar, alta de 0,63 centavo ou 2,36% na comparação com o fechamento anterior.

Fonte: Canal Rural




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.