Notícias

21/04/2020 - Outros

Poluição: Pandemia mostrou que culpa não é do Agro


O especialista Gustavo Oliverio, assessor e coordenador da Fundação Producir Conservando, afirmou que a pandemia do novo coronavírus mostrou, ao contrário do que alguns ativistas diziam, que o campo polui minimamente o meio ambiente. De acordo com ele, muitas pessoas “demonizaram” principalmente a pecuária como forma principal de emissões de gases poluentes.  

"Quando as imagens de satélite apareceram, tudo o que eles fizeram foi confirmar o que todos os estudos dizem, que as emissões de gases de efeito estufa são produzidas basicamente por uso de combustíveis fósseis e tudo a ver com energia e transporte. Como tudo parou abruptamente, foi visto que não havia emissões enquanto o campo continuava funcionando normalmente”, comentou ele, em entrevista ao portal Super Campo, da Argentina. 

Segundo Oliverio, “o campo e a atividade agroindustrial sempre tiveram uma participação minoritária nas emissões. Foi demonizada porque ficou na moda e porque os veganos fizeram um pouco mais de barulho do que as vacas demonizantes comuns, mas não tinham nada a ver com dados da realidade”. 

Para o coordenador da Fundación Producir Conservando, “tomar o balanço de carbono em vez das emissões é a maneira de verificar se uma atividade degrada ou não o meio ambiente. Porque uma coisa é emitir e outra é consertar como a agricultura faz através da fotossíntese. Temos um balanço positivo de carbono em nossa atividade agroindustrial”. 

Em relação às ações que a Argentina está realizando para demonstrar a menor pegada de carbono gerada pela atividade agrícola, Oliverio sustentou que "o INTA tem várias linhas de trabalho que essas medidas são levadas em consideração pelos centros de pesquisa em todo o mundo". 

Por Leonardo Gottems
Fonte: Agrolink




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.