Notícias

29/05/2019 - Outros

Plano Safra: confira 7 coisas que você precisa saber!


O próximo Plano Safra tem preocupado muitos produtores e entidades ligadas ao setor. A menos de um mês do anúncio dos recursos, programado para acontecer dia 12 de junho, o governo aguarda a aprovação pelo Congresso de um projeto que libera dinheiro para a subvenção do crédito rural.

Além disso, o Ministério da Agricultura fica atento ao volume de recursos que vão ser disponibilizados na temporada 2019/2020 para que não aconteça o que foi visto neste ciclo, quando os recursos destinados aos agricultores acabaram antes do previsto, mesmo após anúncio de crédito suplementar. Veja sete itens que o agricultor deve ficar atento quando se trata do próximo Plano Safra.

1º-Anúncio do Plano Safra pode ser adiado
O Plano Safra 2019/2020, previsto para acontecer em 12 de junho, pode ser adiado. Isso porque a equipe do Ministério da Agricultura aguarda a aprovação de um projeto de crédito suplementar (PLN 4/2019) pelo Congresso. O governo pede autorização, com recursos oriundos de operações de crédito, de cerca de R$ 10 bilhões para a subvenção ao crédito rural.

2º-Tereza Cristina pede que Congresso aprove R$ 10 bilhões para subvenção
A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, tem afirmado durante as últimas semanas que é “importantíssimo” que o valor de R$ 10 bilhões seja aprovado para o anúncio do Plano Safra. Ela disse ainda que soube por conversas com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e com o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), que o projeto iria à votação nesta semana. Leia a reportagem completa!

3º-Atraso no anúncio do Plano Safra vai ser desastroso para produtor rural
O comentarista do Canal Rural Miguel Daoud afirma que um possível atraso no anúncio do Plano Safra vai ser desastroso para o produtor rural. Segundo ele, o agricultor não está preparado para essa situação e deve procurar outras alternativas. “Crie sua independência, procure se livrar da dependência do governo, crie mecanismos de comercialização para mudar a forma que você estava fazendo sua safra e reveja seu custo”, aconselha. Daoud ressalta que a expectativa é de agravamento do caso, gerado pelo rombo nas contas públicas dos governos anteriores. Veja também a análise do analista jurídico Ricardo Alfonsin sobre o assunto.

4º-Dinheiro oficial cobre apenas um terço da agricultura
A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, já enfatizou durante discursos que os recursos oficiais do Plano Safra cobrem apenas um terço da agricultura. Segundo ela, o agronegócio brasileiro cresceu muito e os recursos para atender os produtores rurais ficaram pequenos. Saiba mais.

5º- Pronaf: secretário diz que haverá volume substancial de recursos para a agricultura familiar
O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Eduardo Sampaio Marques, disse haverá um “volume substancial” de recursos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) para financiar os programas de investimento com juros equalizados.

6º-Plano Safra vai incluir aquicultores e pescadores
Nesta temporada, o Plano Safra vai incluir a aquicultura e pesca. Em entrevista exclusiva ao Canal Rural, o secretário de Pesca do Ministério da Agricultura, Jorge Seif Junior, afirmou que com os recursos, pescadores poderão investir na renovação de barcos e na compra de equipamentos mais modernos. Veja a entrevista completa aqui.

7º-Crédito para pequenos e médios produtores deve aumentar
Representantes do setor agropecuário que participam de reuniões para a construção do próximo Plano Safra têm escutado de representantes do Ministério da Agricultura que o esforço principal é para aumentar o volume de recursos para pequenos e médios produtores. A intenção também é manter as atuais taxas de juros pelo menos para essas duas categorias. 

Por Francielle Bertolacini
Fonte: Canal Rural - http://tempuri.org/tempuri.html




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.