Notícias

21/02/2020 - Soja

Paraná reavalia safra de soja e vê recorde acima de 20 mi t, diz Deral


O Paraná deverá colher uma safra recorde de soja em 2019/20, de 20,36 milhões de toneladas, estimou ontem (20/2) o Departamento de Economia Rural (Deral), que até o mês passado previa uma colheita de 19,7 milhões de toneladas.

Caso a nova projeção se confirme, a safra do Paraná, tradicionalmente o segundo produtor de soja do Brasil, deverá superar o recorde registrado em 2016/17, de quase 20 milhões de toneladas, disse o economista Marcelo Garrido, do Deral, o órgão do governo paranaense que realiza estimativas.

“As condições nas últimas semanas foram boas para a safra, o pessoal andou reavaliando, a safra está muito boa, e o atraso no plantio acabou beneficiando a cultura”, disse ele, lembrando que agronomicamente o ideal é plantar em outubro.

Contudo, muitos produtores do Paraná correm para plantar o quanto antes, se possível em setembro, para fazer a segunda safra de milho em uma boa janela climática, com menos riscos de seca e geadas.

“Frustrou para quem não conseguiu plantar soja no início, mas a parte sanitária da soja foi muito beneficiada, a cultura conseguiu se desenvolver bem, e está formando uma safra que tem tudo para ser recorde”, comentou.

Com 22% da área de soja já colhida e a maior parte da safra em maturação (51%) e frutificação (43%), a expectativa é de que, pelos menos em termos de volume, o Estado confirme a produção estimada.

“A safra está bem encaminhada, tem previsão de chuvas para os próximos dias, acreditamos que a safra está bem encaminhada, pode ter uma alteração ou outra, mas de forma geral, em termos de volume, está bem encaminhada.”

Com isso, a produção do Paraná poderia crescer 26% ante a temporada passada, que foi atingida pelo tempo seco.

O Deral fez ainda pequenos ajustes nas estimativa para as safra de milho.

No caso da primeira safra, houve elevação para 3,3 milhões de toneladas, aproximadamente 100 mil toneladas a mais do que na previsão de janeiro, o que representará um aumento de 5% na comparação anual.

A estimativa foi feita em momento em que o Estado já colheu 23% da área plantada.

Para a segunda safra, em processo de plantio, a projeção foi aumentada para 12,4 milhões de toneladas, um ajuste da mesma magnitude do realizado na primeira. Ainda assim, a colheita cairia 7% ante a temporada passada, quando a área e a produtividade esperada foram maiores.

Até o momento, o Estado plantou 32% da área projetada, de 2,16 milhões de hectares.

Por Roberto Samora
Fonte: Reuters




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.