Notícias

16/11/2018 - Pecuária

O voo de produtividade da Fazenda das Marrecas


A Fazenda das Marrecas, no município de Água Doce, meio oeste de Santa Catarina, originalmente era uma propriedade de criação de gado Caracu em ciclo completo, e o rebanho se espalhava pelos mais de 1.000 hectares de campo nativo. A produtividade era baixa, o solo de baixa fertilidade e reverter esse quadro era uma necessidade urgente para a continuação do negócio.

Sob a batuta do então proprietário Amaury Maciel (1937-2005), em 1994 foi tomada a decisão que mudou os destinos da propriedade da água para o vinho, com a criação do Projeto AEME, para qualificar e intensificar a produção pecuária. A Missão: produzir bezerros de alta qualidade genética, que apresentem desempenho superior, rápido ganho de peso, precocidade, qualidade de carne e habilidade materna. A Meta: 200 kg de carne por hectare/ano e, até o ano de 2017, produção de 1.000 bezerros/ano ao custo máximo de US$ 1. E assim foi feito: a raça Caracu desapareceu, assim como o ciclo completo, e entrou em cena o Angus, apenas no segmento da cria. Os 1.305 hectares de pasto nativo foram transformados em 925 ha de pastagens cultivadas em sistema de rotação e 380 ha de lavouras, com cultivo de aveia e azevéns melhorados para o inverno. A produção de 123 bezerros/ano alcançou 1.050 bezerros em 2018.

No meio do caminho, porém, em 2012, a produção ainda estava longe de atingir a meta estabelecida. Foi quando o atual proprietário, Amaury Magalhães Maciel Filho, sentiu necessidade de recorrer a uma assistência técnica mais efetiva, além do auxílio de veterinário e agrônomo, para dar novo impulso ao Grupo AEME, do qual também fazem parte Rita de Cassia (esposa), Maria Rita Maciel (filha) e Rodrigo Marchetti Jr (genro). 

O técnico Caciano Mafioletti, da Cooperideal, passou então a dar consultoria à propriedade. Começou pelo levantamento dos dados e situação da fazenda, análise de solo e recomendação de adubação, planejamento e recomendação de espécies forrageiras adaptadas ao clima, solo e manejo, além de todo o planejamento estratégico e financeiro para execução ao longo do primeiro ano de trabalho. Os resultados não demoraram a aparecer, e, com a melhoria das pastagens e adoção do sistema rotacionado, em 2017 a meta dos mil bezerros/ano foi alcançada. O rebanho da Fazenda das Marrecas hoje é composto de 1.300 vacas, 350 novilhas e 50 touros. Utiliza-se IATF e monta natural, em torno de 50% de cada modalidade. Todos os bezerros produzidos são vendidos aos seis meses de idade.

“Caciano, em parceria com os nossos técnicos, é um dos responsáveis pelos resultados hoje obtidos e pelas novas metas estabelecidas até 2020: dobrar o resultado de 2018, atingindo 2.000 bezerros/ano e 400 kg de carne/hectare”, diz o produtor

Fonte: Portal DBO




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.