Notícias

23/11/2018 - Outros

O cenário das Agtechs cresce e já são cerca de 338 startups de tecnologia agrícola no Brasil


O agronegócio é a economia mais dinâmica e representa cerca de 50% das exportações do país e 23% do PIB. O setor tornou-se tão globalmente integrado e importante para a economia que se tornou imune às volatilidades econômicas e políticas. Isso mostra a importância das agtechs no Brasil.

Outro levantamento, dessa vez realizado pela ABStartups, mostra que o setor de agropecuária, por exemplo, foi o setor com melhor desempenho da economia em 2017 com um crescimento de 13%. No total, 70% do território nacional são startups que trabalham com agronegócio. Além disso, 37% dos estados brasileiros têm mais de três agtechs. E dos cinco estados com maior representatividade, três são da região Sul.

A melhoria da infraestrutura tecnológica do Brasil, como conectividade, penetração móvel, imagens de satélite e alfabetização digital, tem sido fundamental para o desenvolvimento do ecossistema agtech do país, permitindo que as empresas tragam novos produtos e soluções para os agricultores brasileiros de maneira econômica. Segundo a SP Ventures, entre 2012 e 2017, o uso de smartphones aumentou de 16% para mais de 70%.

Fundos de investimentos como a SP Ventures, referência na condução de investimentos em Venture Capital no Brasil, também estão de olho nesse mercado com o objetivo de ajudar no desenvolvimento do setor e impulsionar negócios que tenham tecnologias inovadoras, com alto impacto e potencial de crescimento.

A Fundepag, especializada na gestão de negócios no agronegócio brasileiro, é outro exemplo. Responsável por incluir as empresas no range de conexões, seu maior objetivo é potencializar a inovação no setor, ampliar o acesso às pesquisas e criar conexões entre pesquisadores, institutos, governo, startups e aceleradoras.

Conheça abaixo algumas startups que têm revolucionado o mercado agro no país:

Agrosmart: principal plataforma de agricultura digital para países em desenvolvimento de agricultura tropical, ajudando produtores rurais e a tomarem melhores decisões no campo e serem mais resilientes às mudanças climáticas. A empresa gera recomendações ao monitorar lavouras por meio de sensores e imagens de satélite, interpretando as necessidades da planta em tempo real em relação a irrigação, doenças e pragas. O uso do sistema permite economizar até 60% de água, 40% de energia e aumentar a produtividade em até 15%, tornando o cultivo mais inteligente;

FastAgro: é uma empresa focada no desenvolvimento de soluções para a fisiologia das plantas. Com 26 produtos em seu portfólio, a empresa agrega valor na cadeia de produção das culturas de soja, algodão, feijão e milho no cerrado do Brasil, Argentina e Paraguai.

Fonte: Portal do Agronegócio




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.