Notícias

04/10/2019 - Soja

Nem exportações seguram soja nos EUA


O preço da soja na Bolsa de Cereais de Chicago registrou ontem (03/10) baixa de 2,00 pontos no contrato de Novembro/19, fechando em US$ 9,1175 por bushel. Os demais vencimentos em destaque da commodity na CBOT também fecharam a sessão com desvalorizações entre 1,75 e 2,00 pontos.

Os principais contratos futuros tiveram um segundo dia de perdas no mercado norte-americano da soja, quando mesmo vendas robustas não asseguraram alta nas cotações. “O mercado permaneceu dominado por estoques finais/iniciais mais ajustados para o início da safra que o que havia sido previsto, embora, de qualquer forma, ainda são recordes, em torno de 5 vezes o volume equivalente na safra de 2017, antes da guerra com a China”, aponta a T&F Consultoria Agroeconômica.

De acordo com a Consultoria ARC Mercosul, a ansiedade do mercado foi reduzida ao longo das últimas horas: “Nenhuma nova notícia ‘especulável’ foi publicada na mídia, deixando operadores do mercado sem munição para negociações de curto-prazo. Os números de exportações semanais dos Estados Unidos foram publicados hoje, com vendas da soja acima da média para o período, porém dentro do esperado pelo mercado”. 

A ARC lembra que os chineses haviam adicionado quotas de isenção de tarifas para a importação de 1,8 MTs da soja norte-americana, incentivando a recuperação semanal do ritmo de vendas da oleaginosa nos Estados Unidos: “Um total de 2 MTs da soja foram vendidas em contratos de entrega até agosto de 2020 e 900 mil foram embarcadas no mesmo período. Na manhã de hoje, Trump anunciou o início de uma nova guerra tributária com a União Europeia. Os detalhes ainda são indefinidos, porém traz esperanças para o mercado brasileiro, que deve se beneficiar”.

Por Leonardo Gottems
Fonte: Agrolink




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.