Notícias

15/10/2018 - Milho

Milho: saiba o que pode mexer com o mercado nesta semana


Como não poderia ser diferente, o mercado repercutiu amplamente o relatório de Oferta e Demanda divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). A consequência foi a intensa alta dos contratos de milho ao longo da sessão.

O USDA previu que os Estados Unidos deverão colher 14,778 bilhões de bushels, volume abaixo dos 14,827 bilhões de bushels indicados em setembro e aquém dos 14,851 bilhões de bushels esperados pelo mercado

Acompanhe abaixo os fatos que deverão merecer a atenção do mercado de milho nesta semana. As dicas são do analista da Safras e Mercado Fernando Henrique Iglesias: 

  • A produtividade média foi indicada 180,7 em bushels por acre, abaixo dos 181,3 bushels por acre indicados no mês passado, enquanto o mercado espera um rendimento médio de 181,8 bushels por acre
  • A área a ser plantada foi estimada em 89,1 milhões de acres e a área a ser colhida em 81,3 milhões de acres. O mercado esperava uma área colhida de 81,7 milhões de acres.
  • Os estoques finais de passagem foram estimados em 1,813 bilhão de bushels, ante os 1,932 bilhão de bushels esperados pelo mercado e acima dos 1,774 bilhão de bushels indicados no mês passado.
  • As exportações foram indicadas em 2,475 bilhões de bushels, ante os 2,4 bilhões previstos no mês passado. O uso de milho para a produção de etanol foi mantido em 5,650 bilhões de bushels.
  • No mercado doméstico, a movimentação semanal pode ser resumida pela valorização do real após o primeiro turno das eleições. As primeiras pesquisas de intenção de voto reforçaram um maior otimismo em torno da economia brasileira.
  • Para o mercado de milho, a consequência da valorização cambial esteve na redução dos prêmios nos portos, se aproximando dos níveis praticados no Golfo e na Argentina.
  • As indicações nos portos cederam agressivamente por conta disso, alcançando a mínima de R$ 35,50 em Santos para o mercado disponível. Após o relatório, os preços voltaram a alcançar o nível de R$ 37.
  • Os principais consumidores do país apontam para uma posição de maior conforto em seus estoques, e devem continuar pressionando as cotações no curto prazo.
Expectativas
O Brasil deve produzir 85 milhões de toneladas de milho nesta safra. Quase 15 milhões a mais que no ciclo 2016/2017. Com isso, os preços caíram.E esse cenário deixou preocupado o produtor que estava segurando a venda do grão.

Fonte: Canal Rural/com informações da Agência Safras





Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.