Notícias

23/07/2020 - Soja

Live: entenda quais são as cultivares ideais para sua lavoura


O plantio da soja ainda não começou no país, mas os trabalhos para a preparação sim. Entre os cuidados com o pré-plantio, a escolha da cultivar de soja que será usada parece uma escolha fácil, não é mesmo? Só que usar a boa e velha receita de bolo dos anos anteriores pode ser uma roubada, afirma um pesquisador da Embrapa. Um estudo recente da Farsul fortalece o discurso de que a escolha da cultivar certa, pode render muitas sacas a mais por hectare.

Muitas vezes a escolha da cultivar começa pelo potencial de produção, sendo assim, o primeiro erro de uma sequência que pode encarecer os custos e diminuir a rentabilidade.

“Hoje existem cultivares de R$ 3 por quilo e outras de R$ 15 o quilo. Tudo depende do modismo, tecnologia embarcada, etc. Ou seja, o produtor pode gastar 5 vezes mais para produzir a média nacional, será que isso vale a pena?”, questiona o pesquisador da Embrapa Soja Osmar Conte.

Para explicar esse ponto e trazer outras dicas fundamentais para garantir que a escolha da cultivar seja acertada e garanta uma arrancada de grande potencial produtivo para a soja, Conte participará de uma live do Projeto Soja Brasil, hoje (23/7), a partir das 20h (horário de Brasília), nas redes sociais e site do Canal Rural.

Nela ele também falará sobre aspectos importantes para essa escolha, como optar por uma cultivar registrada para a região, com tolerância a pragas e doenças mais encontradas na área do agricultor e até mesmo a características das plantas para a região. “Vários fatores podem contribuir para um resultado positivo ou negativo, não é só a genética. Muitos produtores acabam só apostando na genética para resolver tudo, mas a agricultura não é receita de bolo, que é só copiar”, comenta.

O resultado de uma escolha mais acertada pode ser notado no estudo anual realizado pela Farsul, em parceria com a Fundação Sementes. A pesquisa analisou 39 cultivares diferentes, em três microrregiões sojícolas do Rio Grande do Sul e apontou um resultado impressionante: A maior diferença de produtividade entre cultivares, em uma mesma região, ficou em 38 sacos por hectare. Segundo a Farsul, o estudo serve justamente para mostrar ao produtor quais são as melhores opções de sementes de soja para cada região.

O resultado foi observado em Vacaria, local que alcançou os melhores índices do estudo. Isso significa que um produtor que opta pela cultivar mais produtiva ganharia R$ 3,610 mil a mais por hectare, do que aquele que optasse pela variedade de pior desempenho para aquele local.

Claro que outras variáveis ajudaram na obtenção desta diferença e por isso o Projeto Soja Brasil chamou o vice-presidente da Farsul, Elmar Konrad, para contar os detalhes do estudo, juntamente com as análises do pesquisador da Embrapa.

Para fechar a lista de convidados com chave de ouro não poderia faltar um produtor rural, claro. Mas o Projeto Soja Brasil não irá trazer qualquer um, o convidado especial é o campeão nacional de produtividade de soja do Cesb, Laércio Dalla Vecchia, de Mangueirinha (PR). Para quem não sabe o agricultor é um grande estudioso e planta muitas cultivares diferentes em uma mesma safra, algo recomendados pela Embrapa.

“Ele pode ter uma cultivar que predomina na área, mas ele tem que diversificar o restante para atender a necessidade de escalonamento para minimizar riscos”, diz Conte.

Por Daniel Popov
Fonte: Canal Rural




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.