Notícias

20/08/2020 - Soja

Intacta 2 Xtend se mostra eficiente no controle de plantas daninhas em ensaios pelo Brasil


A tecnologia Intacta 2 Xtend apresentou resultados positivos em experimentos na safra 2019/2020, segundo relatos de especialistas brasileiros apresentados no evento I2X Talks. A tecnologia entra em seu terceiro ano de avaliação na temporada 2020/2021 e pretende ser lançada comercialmente no Brasil pela Bayer na safra 2021/2022.

Conforme relato de Henrique Trevisanuto, da PA Consultoria, de Tangará da Serra (MT), a variedade apresentou bons resultados em relações a ações de produtores nos processos de limpeza dos tanques pulverizadores e teve uma boa resposta no controle da buva. Segundo ele, é preciso que o produtor faça investimentos nos processos de aplicação do dicamba, pois se observou que uma baixa vazão dos pulverizadores pode prejudicar um controle da deriva e da volatilidade.

Para Túlio Gonçalo, da Gapes, de Rio Verde (GO), o processo de duas lavagens dos tanques dos pulverizadores não trouxe efeitos negativos em termos de produtividade das lavouras de soja. Para ele, o uso da ponta TTI nos pulverizadores ajudou no processo de redução da deriva. Já o uso do herbicida dicamba se mostrou eficiente no controle de algumas plantas daninhas encontradas na região, como o caruru e a buva.

De acordo com Eloir Pelizzaro, da Cvale, de Palotina (PR), os resultados a campo mostraram que os produtores vêm tendo desempenhos consistentes com a tecnologia, a partir da colocação de pontas e vazões adequadas nos pulverizadores e da lavagem adequada dos tangues. Ele ressalta, contudo, que existe uma preocupação com o que vai acontecer com os produtores que não fizerem o uso de ações importantes em suas lavouras. “Quem faz uso da tecnologia está numa situação confortável, embora se saiba que é preciso fazer um manejo correto de todo o sistema”, sinaliza.

Na avaliação de Sérgio Schneider, da Agriplus, da região da Missões (RS), a tecnologia Intacta 2 Xtend se mostrou eficiente para o controle da invasora leiteira, quando realizada uma aplicação associada de glifosato com dicamba, evitando uma germinação até 30 dias após seu uso, o que mostrou sua eficiência em solo.

Para o coordenador de Herbicidas em Desenvolvimento de Mercado de Intacta 2 Xtend, Felipe Stefaroli, o uso do dicamba ajuda a estabelecer um controle de 90% a 95% das plantas daninhas menores. “No caso de plantas daninhas maiores, a recomendação é sempre se utilizar aplicações através de um sistema de manejo para se possa ter um eficiente controle e resistência. Isso vale para qualquer herbicida”, conclui.

Fonte: Canal Rural




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.