Notícias

27/09/2019 - Tecnologia

Inovações tecnológicas: startups ajudam o Brasil a se tornar uma potência no agronegócio


Já não é mais novidade que o Brasil é o maior fornecedor de grãos e que o país está entre os maiores produtores de proteína animal do mundo, atendendo a qualquer mercado sem o risco de desabastecimento interno. Segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (SECEX), vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o agronegócio é responsável por 42% das exportações brasileiras, atingindo US$ 102 bilhões em 2018.

Tendo em vista a importância do segmento para a economia nacional, jovens e criativas mentes por trás das startups têm o desafio de desenvolver tecnologias de ponta voltadas para a evolução das lavouras e criações, uma vez que os agricultores precisam estar preparados para lidar com fatores externos que não podem ser controlados, como as variáveis de clima, mercado e valores de insumos.

Com a intenção de elevar a produtividade, a chamada “tecnologia de precisão” vem sendo aplicada no campo há muito tempo já, ajudando o país a se tornar uma potência no agronegócio. De acordo com a Associação Brasileira de Startups (Abstartups), o Brasil é o sexto país no mercado de atuação das agtechs, com 320 empresas voltadas exclusivamente para inovações no agro. Vale lembrar que essas startups têm atuado não apenas no desenvolvimento de ferramentas voltadas para a agricultura de precisão, mas também com soluções em robótica, drones, satélites, big data, inteligência artificial, entre outros.

Fonte: Comex do Brasil




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.