Notícias

11/07/2019 - Soja

Fazenda aumenta produtividade com uso de sementes forrageiras em sistema integrado


 produção agrícola do Piauí a cada safra vai se consolidando, tendo só nos últimos dois anos mais que dobrado seus resultados. De acordo com dados do Ministério da Agricultura, o Estado encerrou o ano de 2018 com Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) com R$ 4,562 bilhões, um crescimento de 11,5% no comparativo com 2017 e de impressionantes 126% quando se compara com 2016. Os números comprovam que os produtores estão utilizando tecnologias e fazendo um bom trabalho em suas fazendas.

Uma das propriedades que vem se destacando, fica localizada no município de Uruçuí, região da nova Santa Rosa. Atualmente o principal negócio da fazenda é o cultivo de soja e milho. Somente nesta safra foram destinados cerca de 7.500 hectares para as culturas. Além dos grãos, com o uso de tecnologia e de produtos de qualidade no mercado a propriedade está ampliando também sua área para pecuária.

De acordo com o gerente geral da propriedade, Lindomar Martins da Silva, uma das técnicas realizadas na fazenda é a utilização das sementes forrageiras que ajudam no manejo de solo das lavouras e melhoram a qualidade das pastagens para o gado. “Usamos aqui sementes da Soesp. Este ano plantamos 2.700 hectares de braquiária. Fizemos esta escolha, pois estão se adaptando bem na nossa região”, destacou o gerente.

Na fazenda é utilizada a braquiária ruziziensis pensando na qualidade de palhada. De acordo com Silva, o uso dessa palhada tem sido fundamental para o incremento de produtividade na fazenda. “Dependendo das condições da formação da palhada e principalmente do tamanho do veranico, é possível chegar ao aumento de até 10 sacas de soja por hectare. Esse manejo trouxe resultados muito positivos”, destaca.

A propriedade também utiliza a semente Soesp Advanced de Capim Marandu, que possui valor cultural e é mais tolerante ao estresse hídrico. Além disso, a variedade proporciona cobertura de solo e qualidade de forragem fazendo com que seja, dessa forma, boa pastagem para bovinos. Segundo o gerente, essas soluções têm gerado oportunidade de manejo do solo de perfil biológico, atuando bem na formação de boas palhadas. “Isso tem sido fundamental em nossa região em função do período de seca durante a safra e essa palhada vem ajudar muito na parte de proteção do solo, manutenção da umidade, drenagem e absorção da chuva, tendo maior uso propriamente dito da água da chuva”, destaca Silva.

Por Kassiana Bonissoni
Fonte: Grupo Cultivar




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.