Notícias

07/05/2020 - Outros

Ex-ministro Roberto Rodrigues diz que Brasil precisa pensar grande na Agronomia


Em webinar promovido pelo Instituto de Engenharia (IE), ontem (6/05), o ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues disse que o Brasil precisa pensar grande e não depender apenas das exportações para China. "Temos um mundo promissor na África, no Oriente Médio e na Índia". Segundo o ministro, a pandemia da Covid-19 fez com que a população brasileira aumentasse o olhar para agricultura, pois a demanda por alimentos não parou e só aumentou, fato que não aconteceu com outras indústrias.

Ainda relacionado à questão do coronavírus, Rodrigues citou que três fatores foram alterados na agricultura mundial: proibição de exportação entre alguns países com fechamento de fronteiras, proteção da Agricultura local e o consumidor alterando os seus hábitos alimentares após esses meses de isolamento. "O Brasil precisa estar atento neste momento e sei que está pelo ótimo trabalho que tem sido feito pela ministra Tereza Cristina. Entendo que vamos ter que ver quais serão os produtos mais necessários em nosso País e ver também a demanda do mundo", afirmou em live do IE.

Durante a conversa, Roberto Rodrigues explicou como a produção de alimentos deverá aumentar até 2027 para que a população mundial tenha sua demanda por alimentos atendida. Segundo a USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), a oferta de alimentos precisa ser 20% maior no mundo todo para que ninguém passe fome, mas segundo eles, o Brasil tem um amplo potencial, fato que faz com que o nosso País tenha que atingir uma produção de 41% até 2027.

Outro ponto importante mencionado pelo ministro é o escoamento por meio de ferrovias. "Hoje, o grande gargalo da agricultura brasileira é a logística. O sonho dos agricultores brasileiros é ter um escoamento ferroviário, pois ele é mais efetivo, sustentável e mais barato. O transporte de caminhões continuaria sendo fundamental neste modelo, pois precisaríamos dos veículos para levar os alimentos das produções até a linha férrea. Essa necessidade é amplamente visualizada com a produção agrícola presente no Centro Oeste brasileiro", comenta Rodrigues.

Para o ministro, o governo precisa agir rapidamente para suprir essa necessidade e ação pode ser feita por meio de PPPs para destravar o modal ferroviário nacional. Neste pensamento e pronto para auxiliar o governo Federal, o Instituto de Engenharia tem o projeto: Ocupação Sustentável do Território Nacional pela Ferrovia Associada ao Agronegócio. Esse material explica ponto a ponto como seria esse avanço do agronegócio por meio de uma expansão ferroviária.

Por fim, o ministro citou que a Agricultura é uma atividade cuja lógica é determinada pela natureza. "Essa mágica que a natureza faz é responsável pela vida e pelo avanço da agricultura. Temos que ajudar ela com tecnologia e gestão para produzirmos mais e conseguirmos suprir a alimentação que o mundo precisa".

Além do ex-ministro Roberto Rodrigues, também participaram desta série do Instituto de Engenharia, o reitor da USP, Prof. Vahan Agopyan, o presidente do Banco de Desenvolvimento da América Latina - CAF, Jorge Arbache, o presidente da Câmara dos Vereadores de São Paulo, Eduardo Tuma, entre outros.

Fonte: Portogente




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.