Notícias

20/08/2019 - Tecnologia

Embrapa estuda remuneração para serviço de dados, diz pesquisadora


A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) está estudando uma forma de monetizar sua plataforma de API, que disponibiliza bases de dados e modelos que pode ser utilizados em plataformas de agricultura digital. Segundo a pesquisadora Luciana Romani, da unidade de Informática Agropecuária, o formato está em fase de avaliação pelo departamento jurídico da instituição e ainda não há uma data para a implantação.

A proposta, de acordo com a pesquisadora, é ter um sistema de assinaturas. Uma versão gratuita com um determinado nível de acesso e pelo menos outros três tipos de pacotes, cujo preço varia de acordo com a quantidade de informações que o usuário pretende consumir. O pagamento seria feito através de uma fundação de apoio, que será selecionada em um processo licitatório. A intenção, explicou Luciana, é garantir a viabilidade econômica do sistema.

“A Embrapa não pretende lucrar com isso. Apenas manter a estrutura funcionando e incentivar a pesquisa porque, ao abrir o acesso a modelos e dados, vamos, junto com a iniciativa privada, lançar novas soluções”, disse a pesquisadora no evento Agrônomo Digital, em São Paulo (SP).

Durante o evento, na última quinta-feira (15/8), ela apresentou um quadro de como seria essa remuneração. Uma das modalidades seria gratuita, que daria direito a três mil requisições de informações no sistema por mês. Outras seriam assinatura bronze, com 100 mil requisições; prata, com 2 milhões e ouro, com 5 milhões de requisições. O quadro não indica como seria o pagamento pelas assinaturas.

“A Embrapa consegue monetizar o seu trabalho por meio do recebimento de royalties. Em caso de prestação de serviços, fazemos isso há algum tempo de algumas iniciativas que temos. Neste caso, o pioneirismo está no fato de ser o desenvolvimento de uma tecnologia na área digital”, explicou Luciana, acrescentando que a intenção é reduzir a burocracia de acesso às informações.

A plataforma AgroAPI foi lançada pela Embrapa durante a última Agrishow, em Ribeirão Preto (SP). Reúne informações sobre temas variados, como produtividade de cultivares e zoneamento de risco climático. Os dados sobre zoneamento, inclusive, serviram de base para o aplicativo ZARC Plantio Certo, desenvolvido pela unidade de Informática Agropecuária e lançado pelo Ministério da Agricultura junto com o Plano Safra 2019/2020, em junho.

Por Raphael Salomão
Fonte: Globo Rural 




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.