Notícias

15/07/2020 - Soja

Campeão nacional de produção de soja colhe 118,82 sacas por hectare


“Não tem segredo. Tem que fazer o básico bem feito e produzir com sustentabilidade.” A receita é do agricultor Laércio Dalla Vecchia, de Mangueirinha, sudoeste do Paraná, campeão nacional do 12º Desafio CESB de Máxima Produtividade de Soja, que foi divulgado nesta terça-feira (14/7) em evento online. Com plantio direto, rotação de culturas e sem aplicação de inseticida, ele colheu 118,82 sacas por hectare na área de 2,57 hectares que foi auditada. Foi a sexta vez que um produtor paranaense levou o prêmio nacional do CESB (Comitê Estratégico Soja Brasil).

Apesar de a produtividade do campeão ser mais que o dobro da média nacional de 55,5 sacas por hectare, ela foi a menor registrada no desafio dos últimos seis anos. Desde a safra 2014/2015, o vencedor vinha colhendo acima de 120 sacas por hectare. O recordista do desafio é o produtor de Guarapuava (PR) Marcos Seitz, com 149 sacas por hectare em 2016/2017. No primeiro desafio, em 2008/2009, o vencedor conseguiu 82,8 sacas por hectare.

Segundo Leonardo Sologuren, presidente do Cesb, as condições climáticas, como falta ou excesso de chuvas, influenciaram o resultado. “Na última safra, houve perdas de até 63% na produtividade dos sojicultores brasileiros. No Paraná, onde está o campeão nacional, as quebras atingiram 46% em média.”

Não foi o caso da lavoura de Laércio. Ele diz que sua produção foi excelente graças às condições climáticas muito boas aliadas ao cuidado com as estruturas físicas, químicas e biológicas do solo. “Nossa microrregião, que fica a 850 metros de altitude, foi abençoada. Foi um ano perfeito! Choveu um pouco menos, mas a água foi bem distribuída, tivemos noites frias, dias com bastante sol e as pragas e doenças vieram mais tarde.”

Laércio é da quarta geração de agricultores da família Dalla Vechia, de descendência italiana. Dono da fazenda Santa Terezinha, de 250 hectares, ele cultiva 100 hectares de soja, com uma produtividade média nesta safra de 90 sacas/ha. O agricultor, que também planta milho e feijão, conta que passou a investir no solo há 10 anos, quando colhia 67 sacas. Ele participa do desafio CESB há cinco anos. 

“Ano após ano, venho mudando alguma coisa nos meus conceitos, no jeito de monitorar a lavoura bem de perto para obter um resultado melhor. Não precisei de inseticida na área auditada. Com isso, reduzi os custos e aumentei a produtividade.” Segundo a auditoria, o campeão obteve uma eficiência na prática agrícola de 90% e a cada R$ 1 investido teve um retorno de R$ 2,8.

Se inscreveram no desafio deste ano 5.204 produtores de 11 Estados, com destaque para o Paraná, com 31% dos inscritos, e RS (14%). Entre os participantes, 277 conseguiram médias acima de 90 sacas por hectare. Para participar, o agricultor precisa ter plantio e colheita mecanizada, colher pelo menos 2 hectares de soja e ter assistência de um consultor ou agrônomo em todo o processo, que é auditado pela empresa Somar Agro.

Campeões regionais
O produtor Antonio Quedes de Oliveira Neto, de Patrocínio (MG), foi o vencedor da região Sudeste, com 118,63 sacas por hectare, bem próximo do campeão Dalla Vechia. No Centro-Oeste, o campeão foi Elton Zanela, de Campos de Júlio (MT), com 103,19 sacas/ha. Na região Norte e Nordeste, o vencedor foi o Condomínio Milla, de Ernest e Robert Milla, localizado em Baixa Grande do Ribeiro, no Piauí, com 101,79 sacas/ha.

Já na categoria soja irrigada, venceu o gaúcho Eliseu José Schlaeder, de Boa Vista das Missões, com 111,93 sacas/ha.

Por Eliane Silva
Fonte: Globo Rural




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.