Notícias

29/03/2018 - Soja

Câmbio, prêmios e preços: veja as oportunidades que o mercado da soja terá


Diante das quebras de safras, eleições no Brasil e tensão entre China e EUA, entenda quais são as variáveis que podem trazer preços atrativos para a comercialização.

O mercado da soja deve apresentar boas oportunidades de comercialização nos próximos meses, segundo o analista de mercado, Carlos Cogo. Entretanto, ele ressalta que o produtor não deve segurar a soja para vender depois, mas sim aproveitar os momentos para ir negociando aos poucos.

Antes de mais nada, Cogo lembra que alguns fatos, como a quebra de safra na Argentina, já foram precificados pelo mercado e, portanto, não trarão alterações significativas para as cotações, a menos que algo novo aconteça. Mas, isso ainda traz impactos nos prêmios pagos pela soja nos portos, devido a falta de produto.

“O mercado está pagando mais pelo grão e pelo farelo em função da quebra da safra na Argentina, lembrando que o país sul americano é um importante player no setor e não tendo oferta por lá, os compradores voltam suas atenções para o Brasil e os prêmios sobem nos portos”, diz.

Nos últimos meses o preço do grão subiu 7% na Bolsa de Chicago e o farelo 18%. O preço pago ao produtor também subiu, para 10% em Paranaguá (PR), por exemplo. “Poderemos, claro, ter novas altas, mas por enquanto o que deverá mexer com o mercado é a relação EUA X China e a intenção de plantio dos americanos”, conta.

O analista destaca que outra informação pode gerar impactos nos preços da soja, como a divulgação de um relatório dos Estados Unidos sobre a expectativa de área de soja. “Dia 29 sai a primeira estimativa extra oficial.Mas as consultorias privadas fizeram suas apostas no aumento da área da soja em relação a 2017. Isso é normal já que a rentabilidade da soja é melhor que a do milho”, afirma Cogo.

Nesta segunda, dia 26, a notícia de que o atual presidente Michel Temer irá se candidatar a presidência também trouxe impactos para o mercado. “Após esse anúncio, o dólar subiu para R$ 3,30. E isso ainda pode render outras oportunidades para a comercialização da soja”, diz.

Vender ou não?

Para aqueles que não sabem se vendem ou esperam, o analista diz que esta pressão baixista nos preços em Chicago, vista nos últimos dias, é pontual e não irá perdurar. “Divulgada a previsão de área nos EUA, o mercado retomará a tendência altista. Quem negocia hoje, faz um excelente negócio e quem deixar um pouco para vender depois, também encontrará boas oportunidades. Não é preciso segurar, mas sim ir vendendo”, afirma.

Fonte: Canal Rural




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.