Notícias

25/08/2020 - Pecuária

Boi segue firme o estradão, sem espaço para marcha à ré


Depois do forte movimento de alta da semana passada, o mercado do boi gordo abriu ontem (24/8) em compasso de espera, com os preços da arroba estabilizados – nas alturas – na maioria das regiões pecuárias. A exceção ficou para as praças do Mato Grosso e do Maranhão, que registraram elevação nas cotações dos animais terminados, segundo apurou a IHS Markit.

“No Mato Grosso, os frigoríficos exportadores têm se favorecido pela alta demanda chinesa pela carne bovina brasileira e pagam valores mais altos na arroba do boi, contribuindo para a firmeza nos preços locais”, destaca a consultoria. No Maranhão, a escassez de oferta de boiadas prontas tem emplacado forte pressão altista nas cotações, acrescenta a IHS Markit.

Nas demais praças do País, as indústrias frigoríficas optaram pela cautela nas compras no dia de hoje, pois preferiram avaliam os resultados das vendas de carne durante o final de semana.

Com os ajustes positivos na arroba e, consequentemente, maior volume de negócios no final da semana passada, as escalas de abate estão preenchidas, na maior parte do País, por uma semana, deixando os frigoríficos em uma posição mais confortável para definir as suas próximas estratégias, avalia a IHS Markit.

Entre o final deste mês e o início de setembro, espera-se que alguns lotes de boiada terminada nos confinamentos estejam prontos para abate. No entanto, avalia a consultoria, isso não deve ser suficiente para pressionar negativamente a arroba do boi gordo no curto prazo, já que, diante dos altos custos com a reposição de gado e a enorme escassez de boiada terminada no pasto, os pecuaristas têm obtido bastante êxito nas negociações, pressionado os preços para acima.

Por Denis Cardoso
Fonte: Portal DBO




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.