Notícias

30/11/2018 - Cana

Biometano da cana como substituto ao diesel aumentará a competitividade do setor


O óleo diesel é um dos maiores custos que envolvem a cadeia produtiva de cana-de-açúcar. Além de caro, é também extremamente poluente, emitindo altas quantidades de CO2 (gases causadores do Efeito Estufa) na atmosfera. Um seja, um peso altamente negativo no balanço de carbono do setor sucroenergético.

Mas, se depender da Geo Energética e da ACESA Bioenergia, esse cenário tende a mudar ao longo dos próximos anos. Em parceria, na última segunda-feira (26/11), as duas empresas inauguraram, no município de Tamboara/PR, a primeira planta brasileira de produção de biometano obtido a partir dos resíduos da cana-de-açúcar.

Para o diretor da ACESA Bioenergia, Gabriel Kropsch, o biometano será um marco, não somente na história do setor sucroenergético, como também para o país como um todo, trazendo uma mudança significativa na matriz energética brasileira.

"O biometano é uma excelente alternativa ao diesel combustível. Além de ser mais barato, é 100% renovável e sustentável." Para ele, essa tecnologia vai mudar a cara da agroindústria brasileira. "Vai trazer competitividade ao segmento. Num futuro próximo, queremos todos os caminhões do setor canavieiro movidos a biometano."

Fonte: CanaOnline




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.