Notícias

28/05/2018 - Cana

Biodiesel poderia aliviar reajustes de diesel


O etanol anidro é um limitador ao aumento nos preços da gasolina em certos períodos do ano. O derivado do petróleo recebe 27% de mistura do derivado de cana.

Já o etanol hidratado é um competidor da gasolina e, em períodos de safra e de boa oferta, ele inibe os reajustes da gasolina.

O diesel, por ora, não tem concorrente. A mistura de biodiesel se limita a 10% e pouco representa no volume total dos 55 bilhões de litros consumidor anualmente.

Para a indústria de biodiesel, esse combustível poderá vir a ser um limitador —ou até um competidor— do diesel.

Atualmente, 75% da produção de biodiesel vem da soja, e a Abiove (Associação Brasileira da Indústria de Óleos Vegetais) mostrou ao governo nesta quinta-feira (24) que o país poderia acelerar a mistura de biodiesel no diesel.

A curto prazo, a mistura subiria para 15% no Centro-Oeste, principal região produtora de soja e que tem uma capacidade ociosa na produção de biodiesel.

A mistura diminuiria o passeio do diesel de Paulínia (SP) para o Centro-Oeste, além de agregar valor à soja e trazer benefícios ambientais, segundo Daniel Amaral, gerente de economia da Abiove.

“O biodiesel seria parte da solução para os preços do derivado de petróleo.”

Acompanhamento de preços da ANP (Agência Nacional do Petróleo) indica que o diesel teve alta de 18% nos últimos 12 meses. Já o biodiesel ficou R$ 0,13 abaixo do diesel no mesmo período.

A Abiove propõe, ainda, um avanço contínuo do calendário nacional de mistura do biodiesel ao diesel. No próximo ano, a taxa subiria para 11%, chegando a 15% em 2023.

A entidade propõe também ao Ministério das Minas e Energia que faça testes para a utilização de mistura de 20% em casos específicos, como em frota de ônibus municipais, em máquinas agrícolas, em ferrovias e em grandes transportadoras rodoviárias.

A Abiove propõe ainda que o governo faça um projeto de lei para uma passagem nacional do B16 (16% de mistura) para o B20 até 2028.

Naquele ano, a demanda de diesel estará próxima de 74 bilhões de litros, e a de biodiesel, de 15 bilhões de litros.

As principias matérias-primas para a produção de biodiesel são soja (75% da produção) e gordura animal (20%). Os outros 5% provêm de matérias-primas como caroço de algodão e óleo de fritura recuperada.

Por Maur Zafalon
Fonte: Folha de S.Paulo




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.