Notícias

08/03/2018 - Trigo

Argentina: especialista adverte que zona núcleo seguirá comprometida pela falta de chuvas, complicando o plantio de trigo


O próximo plantio de trigo na Argentina, que irá começar em maio, poderia enfrentar dificuldades se não ocorrer uma mudança no padrão climático - mudança essa que não se vislumbra até então, mediante o atual cenário de falta de chuvas.

Segundo os especialistas, se não houver uma melhora na transição entre as estações, do verão para o outono, a campanha de trigo começaria com reservas muito baixas de umidade. Seria necessário que as chuvas, que entre novembro e fevereiro estiveram entre 100mm e 400mm abaixo da média dos últimos 44 anos, retornassem aos valores normais.

"No curto prazo, a zona central seguirá bastante comprometida pela falta de chuvas. O cenário não é bom", disse Germán Heinzenknecht, meteorologista da Consultoria de Climatologia Aplicada (CCA), ao Notícias Agrícolas.

Para o especialista, a situação deve ser melhor no norte do país na segunda quinzena de março, com alguma coisa de chuvas na região dos Pampas. Mas "não parece que haverá uma mudança contundente para a zona núcleo".

De acordo com Heinzenknecht, março irá finalizar com a seca "instalada". Entre meados de março e meados de abril deveria notar-se uma melhora que, se não aparecer, poderá deixar reservas muito estreitas para o plantio de inverno.

Ele também sinalizou que a estatística em matéria de chuvas possui um máximo na transição estacional. Nesta linha, deveria haver mais chuvas neste período, algo que não é certo até o momento.

"Sabendo do déficit do qual nós estamos vindo, em algumas zonas as chuvas normais, se não forem concretizadas, deixariam um cenário ajustado", projetou.

Tradução: Izadora Pimenta
Fonte: Noticias Agricolas/La Nación





Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.