Notícias

27/05/2019 - Pecuária

Aplicativo reduz em 80% o custo com manejo de pastagens


A avaliação de pastagens, atualmente feita a olho nu, acaba de ganhar um valioso aliado: a tecnologia. Na esteira da pecuária 4.0, a startup BullGreen, em parceria com a Venturus, está lançando uma uma plataforma integrada a um aplicativo que permite realizar o manejo de pastagens a partir de informações geradas via satélite. Usando fotos de celular, o programa cruza os dados com informações de satélite, permitindo gerar em poucas horas um diagnóstico que poderia levar até três dias, dependendo do tamanho da fazenda.

Segundo a empresa, os dados são processados para gerar análises e relatórios de altíssima precisão, fornecendo ao pecuarista um diagnóstico preciso sobre a qualidade dos seus pastos. “Dessa forma, estima-se ganhos de produtividade com redução de custos e otimização dos investimentos”, explica a startup em nota, na qual avalia em até 80% a redução no custo com manejo de pastagens. Entre os indicadores disponíveis, o aplicativo utiliza o sistema de score de pastagens para cada piquete da fazenda.

“Fazer o manejo das pastagens corretamente exige um conhecimento agronômico apurado. Através da plataforma, o pecuarista consegue enxergar a fazenda de uma maneira ampla, de onde quer que ele esteja, e assim, por meio da otimização e intensificação do uso dos pastos, é possível diminuir os custos de produção”, afirma Luis Gustavo Mendes, um dos fundadores da BullGreen. Ele explica que os dados ainda dependem de uma leitura especializada, de um consultor ou pecuarista mais experiente, para obter as recomendações e correções necessárias.

Outro ponto importante destacado por Mendes é a base de dados gerada pelo software desenvolvido pela BullGreen. “O consultor oferece a consultoria, mas com um dado pontual, de como a pastagem está naquele momento. Ele só vai volar depois de cinco ou seis meses e não tem um histórico dessas condições”, explica o fundador da empresa. “Com a plataforma essas informações não são perdidas e conseguimos acompanhar o histórico das condições de pastagem”.

O sistema consegue coletar informações como a altura das forragens, nível de infestação por plantas daninhas, qualidade da forragem e quantidade de animais em campo mesmo sem conexão, considerando a realidade da falta de conexão no campo. Quando finalmente o aparelho é conectado, um algoritmo classifica a qualidade das pastagens da fazenda em conjunto com os dados gerados por satélite. O resultado é um ranking das melhores coberturas, além de gráficos que facilitam a leitura dos relatórios e o planejamento do rotacionamento do rebanho no campo. “Isso permite, por exemplo, manter o gado mais tempo no pasto, reduzindo o custo com confinamento”, explica Mendes.

O custo da tecnologia, contudo, tende a variar de R$ 1 a R$ 5 por hectare, ante a valores que passam de mil reais pelo trabalho de um consultor (também dependendo do tamanho da fazenda). Ainda em discussão, a empresa estuda também um modelo de cobrança fixo independentemente do tamanho da propriedade. Nesse caso, Mendes avalia que o valor poderia ficar em torno de R$ 300 por fazenda.

Fonte: Portal DBO




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.