Notícias

17/10/2018 - Algodão

Algodão: Produtores na Bahia apostam em tecnologia para aprimorar pulverizações


Com produtividade recorde, em torno de 320 arrobas/hectare, a safra 2017/2018 de algodão na Bahia está com a colheita concluída e chegou a uma produção de quase 1,3 milhão de toneladas, segundo a Associação Baiana dos Produtores de Algodão. Com alta produção e boa qualidade, o algodão baiano desperta o interesse de compradores estrangeiros, assim como o desejo dos produtores de seguir aumentando as áreas a serem plantadas. Porém, no mercado, o consumidor atual busca práticas sustentáveis na produção agrícola, o que modifica o cenário de cultivo e manejo.

Diante dessa perspectiva, o interesse de várias fazendas produtoras de algodão do estado em se tornarem cada vez mais eficientes fez com que um acordo fosse fechado, neste semestre, com a Perfect Flight, startup pioneira no monitoramento aéreo agrícola. A Kasuya Inteligência Agronômica, com área próxima a 260 mil hectares assistidos em Consultoria de grandes culturas e 100 mil hectares em consultoria na gestão de máquinas e operações de campo, tecnologia de aplicação, com o projeto Profield , é um exemplo.

Para otimizar, rastrear e medir as operações de pulverização aérea das 17 propriedades de algodão na Bahia, Luís Eduardo Kasuya, gerente administrativo da empresa, apostou no controle das aplicações de defensivos na cultura, por meio do aplicativo da Perfect Flight. “Não tínhamos um relatório em tempo hábil e que fosse claro o bastante para analisar as informações sobre as aplicações aéreas, uma atividade fundamental para o sucesso na lavoura. Então, estamos investindo em tecnologia”, diz.

A importância das pulverizações na cultura do algodão se deve ao controle de pragas e doenças, sendo que, a qualidade da aplicação é fator preponderante para o sucesso. Como exemplo o bicudo-do-algodoeiro, inseto que causa grandes danos, podendo destruir até 70% da lavoura em uma única safra. Por isso, o controle de pragas é fundamental. “Ao controlar melhor as pragas, minimizando desperdícios e otimizando o rendimento das aplicações, os produtores conseguem ter ainda mais lucratividade. Além de ter a certeza sobre as quantidades corretas de defensivos que devem aplicar”, afirma Kasuya.

Assim, com a intenção de continuar aumentando a safra e também a exportação, bem como cumprir a exigência de mais qualidade e menos defensivos, a Kasuya aposta na parceria com a startup.

Para Rafael Ferreira, gerente de relacionamento e sustentabilidade da Perfect Flight, o avanço da agricultura brasileira propiciou o desenvolvimento tecnológico na área. “A agricultura de precisão não deve ser uma opção e, sim, uma escolha assertiva, pois garante aos produtores redução de custos, melhora na produtividade e maior consciência sustentável. ”

A startup de monitoramento aéreo tem tecnologia de georreferenciamento e consegue apontar exatamente a quantidade de defensivos que devem ser aplicados e em quais áreas. Além disso, preserva de maneira mais eficiente as áreas ambientais, que, por muitas vezes, estão próximas das plantações. “O mercado pede essa sustentabilidade, com menos insumos e impactos ambientais, e o produtor já consegue perceber que a tecnologia é a melhor solução para essas exigências e também para evitar desperdícios”, destaca Rafael.

Por  Juliana Cabra
Fonte: Cultivar




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.