Notícias

02/08/2019 - Algodão

Agricultores baianos buscam tecnologias sustentáveis de irrigação durante missão técnica em Israel


Organizada pela Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), agricultores baianos realizaram um intercâmbio para conhecer as novas tecnologias sustentáveis de irrigação em Israel – País com 5600 anos de História. A comitiva, que também contou com a participação de técnicos de fazendas, gerentes, diretores, pesquisadores e consultores ligados à produção agrícola no Oeste da Bahia, visitou no período de cinco dias, lavouras, indústrias do agro e centros de pesquisa israelenses dedicados para a agricultura irrigada com o uso bastante otimizado e racional dos recursos. A limitação maior deles é a quantidade de água para cada KIBBUTZ (agrovilas de plantio e indústria que agrupam em torno de 300 famílias cada). A escolha pelo País está relacionada ao sucesso de Israel nas inovações tecnológicas e o nível de organização de todo o setor agrícola para produzir em clima e terrenos desérticos com baixa pluviosidade.

Ao integrar a comitiva, o vice-presidente da Abapa e cotonicultor, Luiz Carlos Bergamaschi afirma que "Israel é um País que superou suas limitações por meio de investimentos em grande escala na infraestrutura a nível nacional como por exemplo a disponibilidade da água para irrigação aos produtores, portos, rodovias, ferrovias; investimento em pesquisas e desenvolvimento; investimento em Universidades e instituições tecnológicas,  extensão e treinamento deste conhecimento ao produtor rural. Tudo isso aliado a união e organização eficiente dos produtores faz este Pais se destacar a nível mundial”, afirma.   

A comitiva passou pelo campo de algodão da Terra Verde Agriculture, em Ashkelon; participou de uma apresentação na Faculdade de Agricultura da Universidade Hebraica de Jerusalém, além da tecnologia de irrigação da NaanDanJain Company, que já vem realizando intercâmbio por meio da Abapa e da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), no Oeste da Bahia. Ao também participar da missão, o consultor técnico e agricultor, Celito Breda, explica que o agronegócio israelense depende de soluções tecnológicas que tragam valor agregado às lavouras de frutas e grãos como milho e algodão. Para ele, o que mais surpreendeu foi o nível de organização, planejamento, determinação, coletividade, empreendedorismo e extrema capacidade de marketing e comercialização dos seus produtos.

“Eles desenvolveram uma variedade tolerante (híbrida acala + pima) - que poderia ser utilizada no Brasil. Este intercâmbio é fundamental para estabelecer parcerias no sentido de trazer tecnologias que já vem sendo implantadas na prática e com sucesso nas regiões mais secas da área do Matopiba. A agricultura em Israel é beneficiada pelas inovações tecnologias, porque boa parte dela é desenvolvida em áreas desérticas bastante parecidas com áreas do semiárido brasileiro”, reforçou Breda. Esta é a segunda missão técnica organizada pela Abapa. A primeira foi para a Austrália, em janeiro de 2013, com foco em técnicas para prevenção e combate a pragas nas lavouras . Na época, o Oeste da Bahia foi surpreendido pelos prejuízos causados pela Helicoverpa armigera.

Fonte: Notícias Agrícolas




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.