Notícias

27/04/2018 - Soja

4 dicas para calcular a produtividade da soja corretamente e melhorar a gestão da lavoura


Estimar a produtividade da lavoura ajuda na gestão das operações agrícolas e, principalmente, na previsão de lucro do produtor.

A produtividade da soja determina se o produtor terá lucro ou prejuízo na safra. A realização de cálculos para estimar a produção antes da colheita antecipa informações importantes para o planejamento do negócio agrícola. De acordo com o pesquisador da Embrapa Soja, Amélio Dall’Agnol, estimar a produtividade da fazenda ajuda na realização dos processos produtivos, da logística, das vendas e, principalmente, na determinação do quanto o produtor pode lucrar.

Muitos produtores aguardam as estimativas estaduais ou nacionais, como aquelas realizadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ou pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), para traçar seu planejamento. Mas desse modo, a expectativa de produtividade pode se tornar generalizada. Afinal, se a produtividade da soja em estimativas estaduais ou nacionais registrar queda, a produtividade da fazenda também deve cair?

1 – Estimativa ajuda na gestão
Para que o sojicultor se liberte dessa dúvida, é possível melhorar o cálculo de produtividade da soja de sua fazenda. Essa estimativa é essencial para ajudá-lo a administrar melhor a produção. Para calcular a produtividade da soja é preciso levar em consideração quatro fatores: número de plantas por área; número de vagens por planta; número de grãos por vagem e o peso do grão.

De acordo com Dall’Agnol, todas as estimativas de produtividade são calculadas da mesma forma. Portanto, o cálculo feito pelo produtor vai ser realizado da mesma maneira que os cálculos de produtividade de grandes institutos, como o do IBGE e da Conab. “O produtor deve lembrar que o cálculo da produtividade é sempre uma estimativa, uma média, portanto, nunca vai ser preciso”, diz o pesquisador.

2 – Amostragem correta
A base dos fatores que compõem o cálculo de produtividade é a coleta de amostras da lavoura. Assim, a primeira ação que o produtor deve executar para iniciar o cálculo é a coleta de plantas de soja em diversos pontos ao longo da extensão da área de produção. “É importante que o produtor retire amostras de vários pontos do cultivo, principalmente do meio da lavoura, porque as pontas/bordas da área cultivada produzem mais plantas [devido à maior captação de nutrientes]”, diz o pesquisador da Embrapa.

A quantidade de amostras vai depender do tamanho de cada fazenda. Mas o produtor deve lembrar que, quanto maior for o número de amostras coletadas, maior será a precisão da estimativa de produtividade. “As amostras devem ser significativas, ou seja, quantidades [de amostras] suficientes para representar a área [total] da lavoura”, explica Dall’Agnol. Segundo o pesquisador, uma amostragem malfeita, ou seja, com plantas mal selecionadas, em pouca quantidade, ou somente com plantas das bordas da lavoura, prejudicam o resultado final da estimativa.

3 – Passo a passo do cálculo
Após a coleta de amostras, é necessário fazer a contagem de plantas de soja por hectare. Para determinar essa quantidade, o produtor pode contar o número de plantas em 10 metros em linha e dividir esse número por 10, para obter a população por metro linear. 

“Por exemplo, se [ele] obteve 15 plantas por metro, em uma fileira de 100 metros terá 1.500 plantas. Se a distância entre as fileiras é de 0,50 metro, ele terá 200 fileiras x 1.500 plantas = 300.000 plantas por hectare”, explica o pesquisador da Embrapa.

De acordo com Dall’Agnol, para facilitar a obtenção do número de plantas, a dica é que o produtor conheça o poder germinativo das sementes. Assim, ele terá uma base do quanto foi germinado por área durante o plantio.

Após determinar o número de plantas por hectare, é necessário contar o número de vagens por planta e obter o número de grãos por vagem. O número de vagens por planta deve ser obtido por meio de uma média entre as amostras, afinal, a quantidade de vagens pode variar conforme a planta. “Há muita diferença entre uma planta e outra, por isto que a amostragem tem que ser obtida ao acaso e o que vale é a média das plantas coletadas”, diz o pesquisador.

Para poder calcular o número de grãos por vagem, Dall’Agnol explica que é necessário que o produtor identifique a quantidade de sementes por planta e o peso dessas sementes. “Todas as variedades quando lançadas no mercado informam o peso médio de 100 sementes. No geral, o peso médio de 100 sementes das cultivares comerciais varia entre 12 e 18 gramas”, diz o pesquisador.

4 – Como calcular a produtividade da soja?
Imaginar a coleta de tantos dados e números faz parecer que o cálculo é complicado. Mas a fórmula utilizada é sempre a mesma: número de plantas por hectare x número de sementes x (número de vagens x número de sementes por vagem) x peso das sementes.

Por exemplo, uma fazenda com 300.000 plantas por hectare, sendo que cada planta apresenta, em média, 50 vagens. Cada vagem apresenta, em média, 2 sementes. A cada 100 sementes, o peso total é de 15 gramas. Com esses dados, calcularíamos: 300.000 x 100 (50 x 2) x 0.15 = 4.500 quilos por hectare. Ou seja, essa é a previsão de produtividade de soja aproximada que o produtor deve colher na safra.

Por: Rebecca Emy e Darlene Santiago

Fonte: SF Agro




Mantenha-se atualizado com o Agro KLFF

Cadastre-se e recebe diariamente as novidades do mercado

2016 Portal KLFF. Todos os direitos reservados.

Termos de uso. Política de privacidade.